RUBRO-NEGRO

Após 2ª reunião de conciliação, Sport e Magrão não chegam a acordo


As duas partes voltaram a se reunir na 10ª Vara do Trabalho, no Recife, mas acordo não aconteceu por cerca de R$ 500 mil

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 28/06/2019 às 15:34
Alexandre Gondim/JC Imagem
FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Após a primeira reunião de conciliação na última quinta-feira (27), o caso Magrão parecia que tomaria um caminho mais curto para o acerto. No entanto, um novo encontro duas partes aconteceu nesta sexta-feira (28) no Recife e um denominador comum não foi encontrado por cerca de R$ 500 mil.

Depois da reunião desta quinta, as duas partes deixaram a 10ª Vara do Trabalho com boas perspectivas de acerto, tanto o advogado Leonardo Laporta, representando Magrão, quanto o departamento jurídico do Sport. O repórter Filipe Farias, Jornal do Commercio, inclusive, relatou um clima considerado ‘amistoso’ no primeiro encontro.

Segundo informações apuradas pelo repórter Antônio Gabriel, da Rádio Jornal, o Departamento Jurídico do Sport se reuniu pela manhã desta sexta, pouco antes da segunda reunião de conciliação, para debater a proposta de acordo feita por Magrão. Tal proposta, inclusive, seria muito próxima da repactuação das dívidas feita pelo clube com o atleta no início do ano, aspecto que trouxe confiança para a equipe rubro-negra em busca do acordo.

No entanto, o martelo não foi batido e o processo vai correr o trâmite jurídico. A diferença da proposta do ex-goleiro leonino e do próprio clube girou entorno de R$ 500 mil.

Com isso, a primeira audiência do caso acontecerá no próximo dia 25/09.

Juíza sai do caso

A juíza titular do caso, Dra. Ana Isabel Guerra Barbosa Koury, averbou-se suspeita e por isso deixou o caso. A família da magistrada tem uma relação com o Sport.

A Dra. Maria Carla Dourado de Brito Jurema, inicialmente substituta, assume o caso a partir de agora.


Mais Lidas