Cobrança

''A torcida está com razão'', afirma atacante do Náutico sobre as vaias


Matheus Carvalho acredita que o torcedor tem o direito de cobrar e afirma não faltar empenho do elenco para reverter a situação

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 30/06/2019 às 8:30
Brenda Alcântara/ JC Imagem
FOTO: Brenda Alcântara/ JC Imagem
Leitura:

O empate em 1x1 contra o ABC foi o segundo jogo em sequência sem vitória do Náutico na 'era Gilmar Dall Pozzo'. No entanto, acabou sendo suficiente para que o torcedor protestasse contra o futebol demonstrado pela equipe e a estagnação na tabela. O Timbu ocupa apenas a sétima colocação do grupo A da Série C, com 12 pontos. As vaias e reclamações da torcida foram absorvidas pelos jogadores alvirrubros.

"A gente fez uma pressão logo no começo, tivemos várias jogadas, perdemos alguns gols que não podíamos. Infelizmente, em um bola parada tomamos o gol de empate. A gente tentou. A torcida está com razão (em protestar). Tem muita coisa pela frente e vamos trabalhar forte para sair dessa situação", afirmou o atacante Matheus Carvalho, que iniciou entre os titulares contra o time potiguar.

 

Próxima partida

O Náutico tinha duas oportunidades em casa para poder entrar e se consolidar no G-4. Os pontos perdidos no confronto contra o lanterna ABC-RN podem fazer a diferença na competição. Porém, os alvirrubros tem mais uma chance nos Aflitos, na quarta-feira (03), às 19h, sendo um duelo direto contra o Botafogo-PB, em jogo adiado por causa das fortes chuvas na Região Metropolitana do Recife, nos dias 16 e 17 de junho. Após esse confronto, restaram oito partidas para acabar a primeira fase da Terceira Divisão do Campeonato Brasileiro.

"A gente falou que era uma armadilha (enfrentar um lanterna). O ABC-RN mudou do outro jogo que fizemos (no primeiro turno). A gente veio focado. Tivemos um bom primeiro tempo, mas no segundo baixamos as linhas e, infelizmente, tomamos o gol. Também tivemos chances e tínhamos que ter feito. Vamos levantar a cabeça que temos mais um jogo importante na quarta-feira", comentou Matheus Carvalho.


Mais Lidas