avaliação

Dal Pozzo valoriza desempenho do Náutico, apesar do empate e da cobrança da torcida


Náutico saiu na frente contra o ABC-RN, mas outra vez cedeu o empate jogando nos Aflitos

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 29/06/2019 às 20:38
Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
FOTO: Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Leitura:

O amargo empate do Náutico contra o ABC nos Aflitos não estava nos planos do técnico Gilmar Dal Pozzo. Tentando se reaproximar do G-4, o Timbu estacionou na sétima posição. do Grupo A. Depois de mais um resultado negativo dentro de casa, os torcedores alvirrubros protestaram muito após o jogo em frente ao vestiário. Minimizando a situação, o treinador do Timbu valorizou o desempenho dos atletas, mas lamentou as chances desperdiçadas.

“Isso é normal no futebol, o resultado não veio e o torcedor fica chateado, nós também ficamos, mas temos que ter lucidez para avaliar o jogo. Amargamos o empate, mas merecíamos ter vencido, basta olhar os números do jogo, tivemos mais posse de bola, envolvemos o adversário, finalizamos e conseguimos abrir o placar. Numa saída de bola nossa, erramos o passe e cometemos a falta, que acabou saindo o gol de empate”, avaliou Dal Pozzo.

O comandante alvirrubro ressaltou que a equipe conseguiu em determinados momentos da partida cumprir o planejamento proposto antes da bola rolar. De acordo com a avaliação de Gilmar Dal Pozzo, o Náutico iniciou bem a construção da jogadas, mas quando chegava ao ataque pecava na hora de deixar os atacantes em condições de marcar o gol.

“A gente chegou muito pelo lado de campo, era uma estratégia nossa, que treinamos, mas no futebol, tem que ter início, meio e fim. Iniciamos bem as jogadas, pecamos principalmente na assistência, no cruzamento. Quando conseguimos chegar, não concluímos bem. Ficamos triste com o resultado, mas confiante com o desempenho. Temos que manter esse padrão de jogo produzindo mais que o adversário”, comentou.

Concentração

Assim como foi diante do Globo-RN, quando o Náutico sofreu dois gols e cedeu o empate no segundo tempo, os jogadores alvirrubros mais uma vez voltaram abaixo depois do intervalo. Contra o ABC, timo comandado por Gilmar Dal Pozzo voltou apático na segunda etapa. Admitindo a diferença de desemoenho entre os dois tempos, o treinador afirmou que faltou aos jogadores um nível maior de concentração para sair de campo com o resultado positivo.

“Aumentar o nível de concentração. Se for lembrar no primeiro tempo nós também, baixamos a linha de marcação em algum momento, mas conseguimos ter êxito. No segundo tempo, não. É voltar mais concentrado, pedimos isso, mas as vezes o lado emocional pesa e o adversário, que tem qualidade, dificulta a partida”, concluiu Gilmar Dal Pozzo.


Mais Lidas