Promessa

Emprestado pelo Palmeiras, Yan analisa Sport como uma grande chance na carreira


Atacante, de 20 anos, chegou por empréstimo do clube paulista e está sendo elogiado pelo técnico Guto Ferreira

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 10/07/2019 às 18:11
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Depois de um mês no Sport, finalmente o atacante Yan foi apresentado no clube. Aos 20 anos, o atleta teve sua base feita no Vitória e Palmeiras, mas rodou também pelo Estoril, de Portugal, antes de chegar no Recife. Ele já participou dos dois jogos amistosos contra o CSA e estreou, oficialmente, no empate em 2 a 2 com o São Bento-SP. Ponta-direita de origem, o avançado chegou para reforçar a concorrência no ataque leonino e encara como uma grande oportunidade na carreira.

“O Sport é um grande clube e pode me dar muita visibilidade. Neste momento, eu penso no passo a passo, primeiro temos que conquistar nossos objetivos aqui, que é o acesso e, consequentemente, ser campeão. Antes de saber da proposta do Sport, eu tinha recebido outras propostas, mas assim que chegou o comunicado que o Sport queria contar com o meu futebol eu não pensei duas vezes. Primeiro, pelo que o Guto falou, pois ele já me conhecia; segundo, pela grandeza do Sport e pelas ambições que o clube tem. Por isso, não pensei duas vezes em vir para cá”, comentou YanE.

Elogios do treinador

Na sua chegada ao Sport, foi bastante elogiado pelo técnico Guto Ferreira. Segundo o treinador, já o acompanhava desde o Sub-17, em atuações pela Seleção Brasileira da categoria. Principalmente pelas suas características de velocidade e drible curto. Expectativa que o jogador espera corresponder até o fim do ano, período de duração do seu empréstimo ao Rubro-negro.

“Todo o jogador que trabalha muito, que treina muito e que se dedica muito, espera isso, dar resultados dentro de campo e ser reconhecido. Para mim, não foi surpresa nenhuma. Eu já vim com um pouco de ritmo de jogo de Portugal. Acho que aconteceu tudo de maneira natural e do jeito que eu esperava”, acrescentou.

“Eu fico muito feliz. Todo atleta quer ser reconhecido e elogiado e, querendo ou não, nós, jogadores buscamos isso. Quanto a titularidade, é claro que todo atleta sempre quer estar jogando, mas isso eu deixo a cargo do Guto. Eu prezo por estar trabalhando sempre e esperar a minha oportunidade”, concluiu o atacante do Sport.


Mais Lidas