Entrevista

''O importante é o Náutico vencer'', afirma Wallace Pernambucano sobre 'seca' de gols


Confira a entrevista exclusiva com atacante alvirrubro, que fala sobre o desempenho e a perspectiva na Série C

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 10/07/2019 às 17:18
Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
FOTO: Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Leitura:

Wallace Pernambucano é o artilheiro do Náutico na temporada de 2019, com 12 gols marcados, e um dos líderes técnicos do elenco. Apesar disso, nos últimos 11 jogos, ele balançou a rede apenas uma vez, e o desempenho do atacante nas últimas partidas fez com que a torcida começasse a pressioná-lo. Outra cobrança, dessa vez a todo o grupo, se deve ao fato do Timbu está fora do G-4 do grupo A (7ª colocação), apesar da diferença de um ponto para o Botafogo-PB (4º lugar) e a oscilação na Série C. Neste momento, a experiência de um jogador com 32 anos se torna fundamental.

Ouça a entrevista exclusiva feita por João Victor Amorim

Confira na íntegra

11 jogos, 4 vitórias, 3 empates e 4 derrotas, porque tanta oscilação?

“Sabemos que a Série C é um campeonato muito difícil, a gente veio com uma proposta boa, infelizmente teve a expulsão do nosso capitão, acho que não era uma falta para amarelo, mas vamos trabalhar já pensando na próxima rodada”.

Assusta enfrentar o líder?

“Não. Acho que nenhum time nessa Série C assusta, é um campeonato difícil, mas estamos empenhados para chegar lá, fazer um bom jogo e sair com a vitória”.

Nos últimos 11 jogos só 1 gol, incomoda?

“Incomodar, Incomoda sim, porque sou um atacante e atacante vive de gols, mas é feito o professor fala, a gente tem que jogar em coletivo, quem fizer o gol vai estar ajudando o Náutico com a classificação e se for eu, ou outro jogador, o importante é o Náutico vencer”.

Pensa em voltar a jogar no meio?

“Não, eu sou atacante, jogo no ataque, se o professor optar por mim ou por outro jogador, quem jogar vai acatar da melhor maneira possível e o importante é o Náutico vencer”.

Em todos os jogos do Náutico na Série C foi titular/parte física

“Não venho sentindo, o professor tem uma metodologia de trabalho, a gente está entendendo a metodologia dele. Fisicamente eu estou bem, muitos falam que eu estou gordo, mas fisicamente estou bem e por isso que o professor está optando mais por mim".

As críticas têm incomodado?

"Não me incomoda em nada, o torcedor tem o direito dele, paga o ingresso, tem o direito de cobrar, mas estou tranquilo pelo trabalho que venho fazendo dentro de campo, tentando ajudar da melhor maneira possível o Náutico a sair vencedor das partidas, é trabalhar nessa semana já frisando no Ferroviário".


Mais Lidas