Entrevista exclusiva

''Fiz um acordo dividido em oito anos'', afirma Milton Mendes sobre retorno ao Santa Cruz


O treinador afirmou que confia na atual gestão do clube e, por isso, aceitou a proposta para ter uma segunda passagem no Tricolor do Arruda

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 20/07/2019 às 14:30
Bobby Fabisak/JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Em nove jogos sob o comando do Santa Cruz, o técnico Milton Mendes vive como em uma passeio na montanha russa, entre a diversão e a tensão. Após conseguir uma sequência de invencibilidade, agora acumula quatro partidas sem vitórias e o risco de permanecer na Série C. Em entrevista exclusiva, concedida ao repórter Igor Moura, o treinador falou, além dos assuntos dentro de campo, sobre a atual estrutura do clube, em comparação com a primeira passagem em 2016, e também que fez um acordo em relação às dívidas do passado para retornar ao Arruda.

''Em termo de estrutura, o time deu uma melhorada boa. Longe do ideal, porque o clube está pagando dívidas de 10 anos atrás, por exemplo, de 2016 que ficou um buraco grande também. O que me chamou muita atenção foi que eles (a diretoria) tentaram fazer uma acordo, difícil para mim, mas 'deram a cara'. Fiz uma acordo dividido em oito anos, sem juros, nem nada. Era o que clube poderia pagar e está pagando. Isso para mim me fez ver o clube de uma forma positiva. Gostei da forma com que eles me trataram em outros assuntos'', relatou Milton Mendes.

Ouça a entrevista na íntegra

O comandante do elenco coral reforçou que confia na gestão do presidente Constantino Júnior, e que um dos fatores para ter um elenco limitado, numericamente, é por causa das dificuldades financeiras, e apontou três pontos para ter aceitado a proposta de treinar mais uma vez o Santa Cruz.

''Na mão do Tininho (Constantino Júnior) estão sendo pagas as dívidas. Isso é o que importa. Não está 'empurrando' para outro presidente. Por isso, temos um plantel reduzido. Temos uma grupo que é o que dar para ter este ano. Nós estamos nesta luta grande, e eu só estou no Santa Cruz por causa do Jomar Rocha (ex-integrante da diretoria de futebol), Tininho e a torcida. Lembro da torcida e me arrepio. Isso está muito vivo dentro de mim'', afirmou.


Mais Lidas