Série C

Santa Cruz fica no 0 x 0 com o ABC e continua distante do G-4

O goleiro Anderson foi o nome do jogo ao fazer várias defesas difíceis para evitar que a Cobra Coral saísse com mais uma derrota na Série C

Karoline Albuquerque
Karoline Albuquerque
Publicado em 27/07/2019 às 18:55
Bobby Fabisak/JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem

Diz a lei de Murphy que "tudo que pode dar errado dará". Ou que "nada é tão ruim que não possa piorar". O Frasqueirão foi palco de um jogo de desesperados, cada um com seu problema, no fim da tarde e início da noite deste sábado (27), pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C. O Santa Cruz buscava voltar a vencer após somar apenas um ponto nas últimas quatro partidas e o ABC, uma saída da zona de rebaixamento. Ficaram no 0x0, ruim para os dois.

O resultado não muda nada na tabela de classificação do grupo A para as equipes. A Cobra Coral segue em 7º lugar, agora com 18 pontos e a cinco do grupo de classificação para o mata-mata. Já o time potiguar amarga a 9ª colocação, com 11 pontos, dois a menos que o conterrâneo Globo, que enfrenta o lanterna Treze fora de casa no domingo (28), fechando a rodada desta chave.

O Santa Cruz volta a campo na próxima sexta-feira (2). Às 20h, o Tricolor recebe o maranhense Imperatriz, no estádio do Arruda. Três dias depois, o ABC enfrenta o Ferroviário, no Ceará.

Pressão do ABC

Segundos antes dos 10 minutos de jogo, o ABC teve sua primeira grande chance. Wallysson entregou bom passe para Lohan na entrada da área e o jogador alvinegro acertou o travessão, o que rendeu uma bronca do goleiro Anderson nos companheiros de defesa. Essa reclamação do arqueiro tricolor seria recorrente em toda a etapa inicial de partida, já que o time mandante foi o único a levar grande perigo.

Aos 17 minutos, Wallyson, mais uma vez, foi quem chegou. Ele deixou Lucas Gonçalves no chão, invadiu a área pela esquerda de ataque e bateu próximo a trave, para fora. Sete minutos depois, Lohan desviou uma cobrança de falta e acertou o travessão. Antes do fim do primeiro tempo, o ABC seguiu pressionando, com a melhor oportunidade aos 36, quando Anderson defendeu um chute cruzado de Dione.

Baixa

Como se a maré já não estivesse ruim o suficiente, o Santa Cruz perdeu Pipico na metade do primeiro tempo. O jogador avançava com a posse de bola ao ataque, aos 24 minutos, e sentiu um problema na perna esquerda. Ele tentou seguir, mas não aguentou e caiu, deixando o gramado na maca. Jailson entrou em seu lugar.

Nome do jogo

O Santa Cruz voltou diferente para o segundo tempo, mas o ABC não quis saber. Com pouco mais de um minuto, o goleiro Anderson fez duas grandes defesas seguidas. Do lado tricolor, muitos erros interrompiam as possibilidades de obter um resultado positivo. A primeira boa finalização veio em uma cobrança de falta frontal, aos 11 minutos. Charles quem foi para a bola parada, mandando no canto esquerdo do gol, com o goleiro Edson caindo do lado certo para defender.

Além dos 22 jogadores e o árbitro, a ineficiência permaneceu em campo. O ABC continuou finalizando, mas o pior ataque da competição tem motivo. Aos 33 minutos, Wallyson cobrou uma falta na quina da grande área, Lohan subiu, marcado por Vitão, e cabeceou para fora.

Impedidos

Está difícil para a torcida abecedista comemorar gols. Aos 37 minutos, parecia que ia acontecer. Após cruzamento na área coral, Wallyson fez o primeiro desvio de cabeça e Lohan, sozinho na pequena área, mandou para o gol. Mas estava impedido. O gol anulado pelo auxiliar rendeu dor de cabeça. O zagueiro reserva Maurício ficou revoltado e precisou ser contido por três pessoas, recebendo cartão vermelho direto.

A outra expulsão foi dentro de campo. Aos 40, o volante Charles impediu um ataque promissor do ABC com falta mais uma vez e recebeu outro amarelo. O jogador foi mais cedo para o vestiário. Nos últimos segundos de jogo, Dudu mandou uma bola na trave, defendida depois por Edson. O Santa Cruz segurou, nas mãos de Anderson, o empate sem gols em Natal.

Ficha da partida

ABC: Edson; Richardson, Joécio e Adalberto (Tito); Hugo, Felipe Guedes, Dione e Anderson Rosa (Mossoró); Wallyson, Jefinho (Wanderson) e Lohan. Técnico: Roberto Fernandes.

Santa Cruz: Anderson; Cesinha, João Victor, Vitão e Victor Lindenberg; Lucas Gonçalves, Charles e Kadu (Augusto); Dudu, Misael (Guilherme Queiroz) e Pipico (Jailson). Técnico: Milton Mendes.

Série C (14ª rodada) Local: estádio Frasqueirão, em Natal (RN) Árbitro: Andrey da Silva e Silva (PA) Assistentes: Márcio Gleidson Correia Dias e José Ricardo Guimarães Coimbra (ambos do Pará) Cartões amarelos: Wallyson, Adalberto, Felipe Guedes (A); Charles (S) Cartão vermelho: Charles (S)

VEJA MAIS CONTEÚDO