SPORT

Interpelação de ex-presidentes é tratada como “estratégia” pelo CD Sport


Ricardo Sá Leitão acredita que a interpelação judicial de João Humberto Martorelli e Arnaldo Barros a membros da comissão é ''gerenciamento de crise''

Publicado em 06/09/2019 às 12:03
Acervo/JC Imagem
FOTO: Acervo/JC Imagem
Leitura:

A decisão dos ex-presidentes do Sport João Humberto Martorelli e Arnaldo Barros de interpelar judicialmente membros da Comissão do Conselho Deliberativo é vista pelo vice-presidente do Conselho, Ricardo Sá Leitão, como uma estratégia de gerenciamento de crise. Martorelli e Arnaldo entraram com a ação contra Eterio Galvão, Aristides Batista, Ivone Fonseca, João André Rodrigues e Fábio Monterazzo na Vara Criminal da Comarca do Recife.

“Pelo que vi na nota, parece que contrataram até uma assessoria de imprensa. Faz parte. Eles tinham estratégia política e jurídica. Isso de fazer o alarde, essa divulgação, faz parte da estratégia política. O que é preciso ter tranquilidade é que ninguém os acusou”, disse Sá Leitão, em entrevista à Rádio Jornal, nesta quinta-feira (5).

O vice-presidente do Conselho rubro-negro destacou ainda que a comissão é um “corpo de especialistas que deu uma opinião técnica”. Ele fez um paralelo com uma construção de imóvel.

“Começa a ter falhas estruturais e cai. Faz perícia, que conclui que aparentemente houve um projeto mal executado da engenharia. O engenheiro responsável pela obra não tem que atacar perito, tem que defender o trabalho dele”, emendou.

Durante a entrevista, Ricardo Sá Leitão ressaltou que não houve uma acusação a Martorelli e Arnaldo, e sim uma “opinião embasada”. O que leva à interpelação judicial, que acontece antes de um processo de fato em casos de crimes contra a honra, para que o suposto ofensor esclareça.

“Vão pedir para que a comissão se manifeste. Se isso vai ser utilizado, como vai ser usado politicamente, uma tentativa intimidar comissão, a justiça que vai verificar. Da mesma forma que vai avaliar se essas conclusões da comissão acatadas pelo Conselho sugerem mais que uma má gestão”, concluiu.

Entenda o caso

Os ex-presidentes do Sport João Humberto Martorelli (2015-2016) e Arnaldo Barros (2017-2018) decidiram processar os membros da Comissão do Conselho Deliberativo do Sport Club do Recife. A atitude é uma resposta às acusações feitas a ambos pelo relatório assinado e divulgado publicamente no último dia 13 de agosto. Os ex-mandatários do clube leonino entraram nesta quinta-feira (5) com uma interpelação judicial na Vara Criminal da Comarca do Recife dirigida aos membros da Comissão.


Mais Lidas