Guto Ferreira valoriza importância da vitória do Sport diante do Criciúma

Guto Ferreira salientou que jogadores vindos do banco de reservas desempenharam bem o seu papel

SPORT
Guto Ferreira valoriza importância da vitória do Sport diante do Criciúma

Técnico leonino também comentou que passou calma para os jogadores após primeiro tempo ansioso da equipe - Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Klisman Gama | Pedro Alves

Na vitória do Sport por 1 a 0 sobre o Criciúma, o Leão sofreu por não conseguir jogar o seu melhor, mais uma vez. E, novamente, foi suficiente para vencer. O Rubro-negro passou por dificuldades com a saída precoce de Hernane, ainda no primeiro tempo, e de Leandrinho, no começo do segundo. Mas, de acordo com o técnico Guto Ferreira, quem entrou conseguiu dar conta do recado. Ele se agradou com as atuações dos atletas que saíram do banco e passou confiança para o grupo.

“Tivemos algumas baixas importantes. Mas mesmo com o estresse, entraram bem e nós conseguimos com uma ou outra mudança tática, adotando na estocada final um 4-1-4-1 com dois meias e não com dois volantes de características de saída. Nós conseguimos dar a estocada final, conseguirmos fazer o gol e a entrada deles, naquele momento, deu um equilíbrio maior no jogo que não conseguíamos ter. Tivemos mais a bola e fizemos o gol, que deu uma tranquilizada e isso é muito bom. Então tenho total confiança naqueles que vem jogando e vem entrando, ou seja, no grupo. O grupo está de parabéns”, afirmou o treinador leonino.

Dificuldades

De acordo com Guto, o time errou bastante no primeiro tempo por conta da ansiedade. O Sport começou o duelo tentando sufocar o Criciúma no campo do adversário, mas após os 15 primeiros minutos, não teve mais o mesmo ímpeto e pouco levou perigo em jogadas criadas pela equipe. Dessa maneira, no intervalo, o técnico tentou passar calma para os seus comandados em busca do gol na etapa final.

“Tem que manter o equilíbrio. Logicamente, no momento você fica preocupado, mas quanto mais tranquilo você está, mais tranquilidade você passa. O intervalo foi disso, os jogadores extremamente ansiosos e o plano foi de ter calma, para não tentar dar o quarto passo sem nem ter dado o primeiro. A gente estava fazendo com que todos os passes fossem decisivos. Falei para jogar um pouco mais perto e tentar esperar o momento do passe qualificado. Mas aí o desgaste vai gerando uma situação que nem sempre você consegue ter isso, esse equilíbrio, esse domínio. O mais importante é que conseguimos fazer o gol, e fechou dentro daquilo que a gente precisava, porque até meio a zero servia”, finalizou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.