Dívida de R$650 mil com Mark Gonzales proíbe Sport de registrar jogadores no BID

De acordo com informações do Jornal do Commercio, o clube rubro-negro tem mais de 20 casos para resolver na CNRD

PROBLEMAS
Dívida de R$650 mil com Mark Gonzales proíbe Sport de registrar jogadores no BID

Mark González atuou pelo Sport em 2016 - Foto: JC Imagem

Filipe Farias | Pedro Alves

O Sport foi notificado, na tarde de ontem, pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), por um débito de R$ 650 mil com o meio-campista chileno Mark González, que atuou pelo clube em 2016 – disputou apenas 19 partidas. Por conta dessa dívida do passado, como punição, a direção rubro-negra não poderá inscrever novos atletas até que seja solucionado o caso –situação semelhante ao que aconteceu com o Náutico, que deve ao técnico Milton Cruz.

De acordo com informações obtidas pela reportagem do Jornal do Commercio, o Sport tentou fazer um acordo com os representantes do jogador chileno, mas sem sucesso. A proposta teria sido o pagamento do montante (R$ 650 mil) em 30 parcelas, começando a pagar a partir de março de 2020. Diante da negativa de um acerto, o departamento jurídico rubro-negro pretende analisar o caso com cautela nos próximos dias para propor uma nova proposta de acordo e ficar livre da punição imposta pelo CNRD.

Ainda de acordo com apuração do JC, o Sport teria mais de 20 casos pendentes na Câmara Nacional de Resolução de Disputas, por inadimplência. Um deles é o goleiro Agenor, que defendeu o clube no ano passado. Porém, pelo que foi apurado pela reportagem com fontes do clube, o presidente Milton Bivar está próximo de chegar a um acordo com o arqueiro.

Casos na justiça

Além dos casos direcionados na CNRD, existem outros que o Sport terá de resolver que foram encaminhados via Justiça do Trabalho, a exemplo de: Léo Ortiz, Ferreira, Adenilson, Max e Rafael Marques, que atuaram pelo clube em 2018 – o volante Deivid também entrou na Justiça, mas fez um acordo com o clube.

Uma ação que o Sport já perdeu na Justiça do Trabalho foi o de Ronaldo Alves, recém-contratado pelo Náutico. O zagueiro processou o clube judicialmente por atrasos salariais, as audiências já foram realizadas e o Leão foi condenado a pagar ao atleta cerca de R$ 4 milhões. Porém, o Sport está recorrendo da decisão.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.