FUTURO

Náutico demonstra satisfação com jogadores da base no elenco profissional


O uso da Categoria de Base está previsto no Estatuto do clube

Publicado em 24/12/2019 às 11:52
Léo Lemos/Náutico
FOTO: Léo Lemos/Náutico
Leitura:

Além dos frutos colhidos com o acesso de volta à Segunda Divisão do Brasileiro e o título da Série C, primeiro nacional, a temporada 2019 representou para o Náutico uma afirmação ainda maior da política de utilização dos atletas formados na base para o elenco profissional.

Um reflexo claro disso foi possível observar no amistoso contra a equipe do ABC, sobretudo no segundo tempo, quando diversos atletas da base participaram da partida, chegando inclusive a haver disputa em uma posição, entre Rhaldney e Wagninho. Os dois são apontados como apostas para o futuro, reunindo características diferentes, dando mais opções de estilo de jogo para o técnico Gilmar Dal Pozzo.

“Quando começar o campeonato, eu não tenho tempo para fazer testes. Wagninho iniciou a temporada, teve a chance dele e foi bem. Ele é um jogador de transição ofensiva e defensiva. Rhaldney é mais posse de bola e mais técnico”, justificou o treinador do Náutico.

Um dos destaques na reapresentação do elenco alvirrubro, no dia quatro de dezembro, foi a quantidade de jogadores oriundos da base. Além dos já conhecidos Hereda, lateral que teve seu primeiro ano como profissional do clube, do goleiro Jefferson e do atacante Jefferson Nem, que também foram formados na base do Náutico, mas já tiveram rodagens em outros clubes, os jovens Carlão, Yuri Martins, Júlio, Neto, Erick Maranhão, Wanderson, Renan e Lucas são outros que integraram o elenco.

Dal Pozzo destaca que toda a comissão técnica, ao lado da diretoria, estão satisfeitos com as peças vindas da base, mas ressalta que precisa ter paciência para não pular etapas.

“Estamos satisfeitos com os outros jogadores da base. Mas sem euforia por parte da comissão e da diretoria. Com equilíbrio e sem queimar etapas, esses meninos vão crescendo a medida em que potencializamos treinos técnicos e táticos.”

E projeta uma evolução dos jovens atletas. “Eles vão crescer e ganhar confiança. O nível de enfrentamento nosso no profissional é diferente do da base e da Copa Pernambuco. É natural o crescimento, mas com equilíbrio”, completou.

Próximos amistosos

Estão previstos mais dois amistosos até a estreia no Estadual, no dia 19 de janeiro, no clássico com o Sport: diante o Treze, em duelos nos Aflitos e em Campina Grande.


Mais Lidas