Rithely é reapresentado e afirma estar 110% focado em ajudar o Sport

O jogador estava emprestado ao Internacional e renegociou a questão financeira para permanecer em Recife

SPORT
Rithely é reapresentado e afirma estar 110% focado em ajudar o Sport

Rithely ao lado do executivo Lucas Drubscky (E) e assessor de imprensa Luciano Vaz (D). Foto: Anderson Stevens/Sport - Foto: Anderson Stevens/Sport

Davi Saboya | Pedro Alves

Bem humorado e se sentindo literalmente “em casa”, o volante Rithely concedeu as primeiras palavras novamente como jogador do Sport, na manhã desta terça-feira, no CT do Leão. Antes, cumprimentou todos que estavam presentes na sala de imprensa. Em seguida, logo na primeira resposta, destacou a grande motivação para vestir a camisa rubro-negra.

“Estou 110% focado em ajudar o Sport. Mais uma vez, o clube abre as portas para mim e me proporciona a oportunidade de vestir essa camisa maravilhosa. Com certeza, irei entrar em campo e entregar o melhor de mim. Em cada partida é uma emoção grande defender esse time. Chega bate um arrepio. Aqui me sinto em casa”, afirmou o cabeça de área.

Sobre a parte física, Rithely não escondeu que precisa melhorar o condicionamento. Em 2018, por conta da lesão no tornozelo, não jogou com a camisa do Internacional. E, no ano passado, disputou apenas 16 partidas pelo clube gaúcho. De acordo com o volante, até o início dos jogos entrará em condições de jogos. O primeiro duelo do Leão em 2020 será no dia 19 de janeiro contra o Náutico na estreia do Pernambucano.

“Em relação a parte física, claro que estou um pouco abaixo. Quando se tem uma sequência, o nível do condicionamento fica lá em casa. Além disso, estava há 30 dias parado. Também sou filho de Deus, né (risos)? Agora é aproveitar ao máximo esse período de pré-temporada para em cerca de 15 dias está no mesmo ritmo do pessoal”, disse.

Bater recorde de Magrão

Com contrato até janeiro de 2022, o volante Rithely ainda brincou que deseja bater o recorde de jogos pelo Sport do ex-goleiro leonino Magrão. Ele tem 356 jogos e o arqueiro 731 partidas. O atleta vestiu a camisa do Leão pela primeira vez na temporada 2011 por indicação do ex-treinador Hélio dos Anjos após passagem pelo Goiás.

“Quero chegar no número de jogos do Magrão. O cara jogou até de bengala (brincou). Espero que, enquanto Deus me passe força, possa vestir a camisa e colocar o meu máximo em campo. A gente tenta fazer de tudo, se cuidar fora de campo, para prologar ao máximo o tempo dentro”, comentou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.