SANTA CRUZ

Presidente do Santa Cruz analisa mudanças na Série C


Constantino Júnior avalia como mais forte e atrativa para os clubes

Publicado em 03/03/2020 às 12:23
Pedro Alves/Rádio Jornal
FOTO: Pedro Alves/Rádio Jornal
Leitura:

Com as mudanças de formato da Série C, eliminando a fase de mata-mata das quartas e semifinal, passando agora a formar dois quadrangulares com os quatro melhores de cada grupo, a competição passa a se tornar mais vantajosa e ter mais datas para os clubes que avançam da chave de grupos. Além disso, outras mudanças também foram feitas em busca de uma competição mais atrativa e forte para os clubes, na avaliação do presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior. Tininho, como é conhecido o mandatário, esteve presente na reunião na CBF e foi um dos líderes das mudanças a formatação da Terceirona.

“Foi um engrandecimento da competição, prova que CBF está acreditando nela. Acaba sendo uma condição de valorização. Sai da coisa do mata-mata, da situação inesperada, como o dia ruim do jogador que errou ou foi expulso, do erro arbitragem, para premiar a regularidade. O melhor, o cenário ideal, seria com 38 rodadas, mas nessa impossibilidade, foi uma grande vitória que engrandece a competição. Lutaremos ainda mais para passar entre os quatro e, a partir daí, saber quem vai ser premiado com três jogos em casa, em um quadrangular que melhora o nível competição e acaba deixando mais justa a fórmula de disputa”, argumentou o presidente coral.

Além disso, o mandatário também explicou sobre os direitos de transmissão do campeonato, que seguem com a plataforma de streaming DAZN, e ainda sem acordo com relação a TV aberta. Contudo, para Tininho, é plausível que, com essas alterações, a Série C se torne mais atrativa para que canais de televisão adquiram os direitos para transmitir o torneio. Os clubes, a princípio, seguem sem cota de participação na Terceira Divisão do montante pago pela DAZN.

Com isso, os jogos da competição passam a ganhar mais datas para atender a grade de transmissão da plataforma, com a rodada acontecendo entre as quintas e segundas-feiras. Outro ponto pretendido é evitar a exposição maior de clubes que gerem mais audiência e que, consequentemente, passem a ter a maioria dos seus jogos nos seus domínios em datas fora do sábado ou domingo, em horário que acabe diminuindo a presença do torcedor.

Viagens e credenciamento

Outro ponto bastante comemorado por Constantino Júnior foi o maior aporte dado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para as viagens e deslocamento dos clubes nos jogos. “A logística foi melhorada pela CBF. Era a partir de 700 quilômetros, e agora será a partir de 500 quilômetros para que a viagem seja em trecho aéreo, é a melhoria. São 30 passagens por jogo, hotel, alimentação e ônibus para translado na cidade, deslocamento para treino e hotel, e para o jogo aeroporto”, finalizou.


Mais Lidas