Atividades do Santa Cruz seguem paralisadas, mas agora por tempo indeterminado

Em primeira ordem, a paralisação estava prevista até o dia 31, mas a decisão foi alterada

SANTA CRUZ
Atividades do Santa Cruz seguem paralisadas, mas agora por tempo indeterminado

Nei Pandolfo concedeu uma entrevista para a Rádio Jornal. - Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Luana Ponsoni | Pedro Alves

Com as atividades do time profissional do Santa Cruz suspensas desdes o último dia 17, como parte das medidas de contenção ao novo coronavírus, os jogadores tinham recebido como prazo de retorno 31 de março. Nesta segunda-feora (23), porém, o executivo de futebol tricolor, Nei Pandolfo afirmou, em entrevista ao repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal, que o retorno aos trabalhos no Arruda e no CT Ninho das Cobras já não têm data estabelecida.

“Nós suspendemos por prazo indeterminado. Nós estamos em reunião e temos que envolver a CBF e as federações para a tomada de decisão em conjunto. Não pode ser uma tomada individual, porque, qualquer mudança no meio  do caminho, afetaria muito o clube. Então, a tomada de decisão tem que ser junto. Os presidentes dos clubes estão se falando, das federações estão se falando para que seja feita uma decisão marcro e que todos possam minimizar as suas dificuldades”, disse.

SUSPENSOS

Desde o último dia 16, todos os torneios sob a chancela da CBF estão suspensos, como os Campeonatos Brasileiros masculino e feminino, além da Copa do Brasil. Na mesma data, a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) também interrompeu os jogos do Estadual. Já a Liga do Nordeste oficializou a suspensão dos duelos da última rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste um dia depois.

O Santa Cruz já está garantido nas semifinais do Campeonato Pernambucano, por ter assegurado o primeiro lugar da fase de grupos com uma rodada de antecedência. Já na Copa do Nordeste, a Cobra Coral ainda precisa conquistar a vaga na próxima fase. A uma rodada do fim da etapa inicial do Regional, está em quinto lugar do grupo B, com 10 pontos. O Ceará é a última equipe do G-4, com 11.