Pedro Manta critica retorno das atividades de Internacional e Grêmio "perdendo a noção da gravidade"

O treinador cobra que o futebol retorno com segurança

VOLTA DO FUTEBOL?
Pedro Manta critica retorno das atividades de Internacional e Grêmio

Pedro Manta teve seu contrato encerrado no final de abril e aguarda o retorno do futebol para definir seu futuro - Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Pedro Alves | Twitter: @PedroAlvesn99

Conhecido como “Rei do Acesso”, o técnico Pedro Manta, que comandava o Afogados até a paralisação pela pandemia do novo coronavírus, teve seu contrato encerrado no dia 30 de abril e aguarda o retorno do futebol para acertar sua permanência na equipe do interior. Retorno esse que parece está próximo em algumas regiões do país, decisão essa que foi duramente criticada pelo treinador.

A prefeitura de Porto Alegre liberou o retorno das atividades do futebol com algumas restrições. Internacional retomou os treinamentos na manhã desta terça-feira (5), enquanto o Grêmio deve fazer a movimentação à tarde. Em entrevista para Ralph de Carvalho da Rádio Jornal, Pedro Manta criticou a decisão e que ela deveria ser tomada com um pouco mais de calma. 

“A gente tá vivendo um momento difícil e o pessoal do Internacional deve tá perdendo a noção da gravidade. Eu sei que a estrutura deles é muito melhor. Para se ter ideia, Afogados não tem leitos de UTI e (o retorno do futebol) é fora da nossa realidade. Eu acho que é um momento de prudência e calma, claro que queremos que o futebol volte, mas acho que tem outras prioridades no momento”, disse Pedro Manta.

Ouça a entrevista na íntegra:

Residindo em Crato, interior do Ceará, durante o período do distanciamento social, Pedro Manta aguarda o retorno das atividades para finalizar o Campeonato Pernambucano, jogo de volta da Copa do Brasil e a disputa do Campeonato Brasileiro da Série D. O treinador afirma que existia um planejamento para essas competições, mas a pandemia preocupa a cidade pela pouca estrutura para o atendimento às pessoas com covid-19 e que as atividades só devem retornar com a segurança necessária.

“Na verdade existia um planejamento (para a reta final das competições), mas a gente não  tem data porque ainda é uma incógnita esse recomeço. O meu contrato acabou dia 30 e os diretores começaram a acertar com atletas para um retorno. Mas tudo em cima de uma incógnita porque não vamos voltar sem a segurança devida. Precisamos planejar, porque ainda temos jogos importantes, mas com pés no chão. Vamos falar com a diretoria para que retorne com segurança.

Relembre

Antes da paralisação do futebol, o Afogados estava em sexto colocado do Pernambucano, se classificando para as quartas de final do Estadual. Na Copa do Brasil, a equipe interiorana realizou feitos históricos em sua primeira participação. Eliminanou o Atlético-AC por 3x0 (sendo a primeira vez que a Coruja passou de fase na CDB) e eliminou o Atlético-MG nos pênaltis, passando assim para a terceira fase da competição, onde enfrentou a Ponte Preta, mas foi derrotado por 3x0 no jogo de ida, no Estádio Moisés Lucarelli. Agora, o Afogados aguarda o retorno das atividades para a disputa da Série D.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.