Santa Cruz e clubes da Série C fazem ajustes sobre férias e volta aos treinos

O elenco coral se reapresentaria no dia 18 de maio

SANTA CRUZ
Santa Cruz e clubes da Série C fazem ajustes sobre férias e volta aos treinos

O Santa Cruz ainda não concedeu férias para o elenco. - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Klisman Gama | Pedro Alves

A Série C do Campeonato Brasileiro segue, assim como o restante das divisões, sem uma previsão de iniciar. Clubes passam por dificuldades, uns mais que outros, aumentando o corte de gastos. Neste cenário, pode-se dizer que o Santa Cruz está menos “apertado”. O Tricolor ainda não precisou dar férias para seus jogadores – mas os liberou por tempo indeterminado -, fez uma redução salarial de 30% e tem contrato com esses atletas até o fim do ano. Algumas agremiações optaram por essa liberação do seu elenco, enquanto outros preferiram seguir os passos dos times da Primeira e Segunda Divisão, que deram o recesso de 30 dias já em abril.

Até então, ninguém retomou os treinos. O Vila Nova é uma das equipes que tem planejado a volta para o dia 18, assim como o Santa Cruz havia feito. Só que, pelo constante crescimento dos casos de covid-19 no país, essa ideia pode ser adiada novamente. No caso do Tricolor, soma-se o decreto da quarentena em cinco municípios da Região Metropolitana do Recife. Desta maneira, o retorno, previsto para a próxima segunda-feira, deve mais uma vez ser adiado, ainda com nova data a ser estipulada pela direção.

“Diante desse novo decreto que vai ser instalado, acho quase impossível de ter uma reapresentação nesta data (dia 18). Mas iremos conversar e, como já foi dito, acho que fica quase impossível. Não está sendo chamado de lockdown, mas é um fechamento em algumas etapas e pode ser que, semana a semana, isso se apertará mais ainda. Provavelmente vai ser divulgada uma data (para volta do Santa), mas a gente sempre estará revendo. O presidente vai divulgar, mas sempre na questão de, no dia a dia, ir avaliando”, comentou o diretor médico do Santa Cruz, doutor Antônio Mário.

Situação complicada

Alguns clubes não sabem como vão se manter, caso a paralisação dure mais tempo. O Manaus, por exemplo, que já reduziu os salários dos jogadores em 50%, pode ter de desmanchar o plantel a partir de junho, caso o arrocho financeiro se mantenha. O Criciúma fez um corte mais profundo: 70% nos vencimentos e gerou indignação no grupo de atletas. A CBF deu uma ajuda financeira aos clubes da Série C no valor de R$ 200 mil, ainda no começo de abril. Mas ainda não há uma previsão que esse valor seja repassado também nos próximos em maio e nos meses seguintes. Sem isso, aliado à rescisão contratual de patrocinadores desses clubes, há o risco de algumas equipes ficarem de fora da competição.

Ao todo, 11 clubes apenas liberaram o elenco sem prazo para volta. Este período não contou para as férias oficiais, que os jogadores terão, em teoria, no mês de dezembro. Por outro lado, nove liberaram, sendo que oito deram os 30 dias obrigatórios por ano que constam na legislação trabalhista, e outro apenas 15 dias.

Clubes que não deram férias ao elenco

Remo
Paysandu
Treze-PB
Manaus
Santa Cruz
Ferroviário-CE
Imperatriz-MA
Ituano-SP
São Bento-SP
Volta Redonda-RJ
Ypiranga-RS

Clubes que deram férias ao elenco

Vila Nova
Botafogo-PB
Tombense-MG
Boa Esporte-MG
Londrina
Brusque-SC
Criciúma
São José-RS
Jacuipense-BA*

* = Deu um período de 15 dias de férias para os atletas.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.