Sport deve reduzir elenco devido a crise financeira

Clube completou dois meses de salários atrasados

SPORT
Sport deve reduzir elenco devido a crise financeira

Daniel Paulista tem seis jogos no comando do Sport: duas vitórias, dois empates e duas derrotas. - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Davi Saboya | Pedro Alves

A redução do elenco do Sport era esperada antes mesmo da paralisação no futebol. Após a crise financeira potencializada pela pandemia do novo coronavírus, virou uma necessidade ainda maior na Ilha do Retiro. Atualmente, a equipe conta com 37 jogadores. Tamanho que o técnico Daniel Paulista já tinha falado desde a chegada no comando do Leão que era preciso diminuir.

Em entrevista exclusiva ao Jornal do CommercioBlog do Torcedor e Rádio Jornal, o treinador rubro-negro frisou que o martelo não foi batido sobre os atletas que não irão continuar no time. Porém, admitiu que em breve a lista de dispensados e disponíveis para empréstimos poderá ser oficializada.

“Estamos debatendo todas as questões que envolvem a nossa preparação, inclusive formação do elenco. Ainda não definimos nada sobre esse assunto (reformulação). Claro que infelizmente não tem como trabalhar com quase 40 jogadores. Mas isso não foi definido”, afirmou o comandante.

Daniel Paulista explicou que a paralisação necessita de maior atenção em outros assuntos. No entanto, o Sport precisa definir o quanto antes o elenco para o ano de 2020. Nesta temporada, o Leão ainda está na briga no Estadual, Copa do Nordeste e ainda tem pela frente a Série A do Campeonato Brasileiro.

“O momento atual não é pra isso, mas vamos aguardar o cenário ideal e com certeza essa conversa vai existir. Precisamos ter um grupo que possamos passar a atenção necessária a todos os atletas e tenhamos condições de focar na evolução de cada um”, disse.

O primeiro jogador já deixou o elenco leonino por vontade própria no fim da semana passada. O volante Jean Patrick entrou com uma ação na Justiça cobrando salários atrasados e o pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), além da quebra de contrato. Mesmo sem ter recebido a notificação, por meio do vice-presidente jurídico Manoel Veloso, o Sport disse que não vai colocar empecilho para liberar o atleta e irá negociar um parcelamento dos débitos.

Além disso, o Leão já admitiu que vive uma grande crise financeira diante da queda de receitas durante a pandemia do novo coronavírus. Como consequência, sábado, anunciou uma série de desligamentos nos departamentos, redução salarial e diminuição na carga horária de trabalho dos funcionários.

Salários

Para os jogadores, 40% do salário de fevereiro e 100% dos vencimentos de março e abril estão atrasados. Vale salientar que alguns atletas ainda apresentaram outros débitos, pois não existe uniformidade no pagamentos. Em relação aos funcionários, março só foi pago para quem recebe até R$ 2.300 e todos também não receberam os valores de abril.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.