Presidente da FPF mantém rigidez quanto a mudança de local do clássico e alerta: “Se não for é problema dele”

Evandro Carvalho disse que não vai descumprir acordo com o governo e só vai colocar a partida no Arruda se for decisão judicial

CAMPEONATO PERNAMBUCANO
Presidente da FPF mantém rigidez quanto a mudança de local do clássico e alerta: “Se não for é problema dele”

Evandro Carvalho, presidente da FPF, garantiu que vai cumprir com o acordo junto ao Governo. - Foto: Acervo/JC Imagem

Pedro Alves | Twitter: @PedroAlvesn99

A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) segue com seu posicionamento rígido quanto a realização do Clássico das Emoções entre Santa Cruz x Náutico válido pela semifinal do Campeonato Pernambucano. O Tricolor cobra seu direito de jogar no Arruda, enquanto a FPF decidiu que o confronto será na Arena de Pernambuco, já que assinou um acordo com o Governo do Estado para realizar as partidas decisivas na Arena de Pernambuco. Situação que forçou o Santa Cruz a entrar na justiça com um ação para garantir o mando de campo no estádio do clube.

Em entrevista para Ralph de Carvalho, da Rádio Jornal, o presidente da Federação Pernambucana, Evandro Carvalho, explicou a situação do acordo junto ao Governo e garante que não vai descumprir com assinado.

OUÇA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

“Eu acredito que uma instituição e seus dirigentes tem que ter honestidade, credibilidade, ética e ser coerente com o que faz. A Federação construiu um pacto com o governo e nesse protocolo, dentro de várias medidas, uma delas era que os jogos das finais e semifinais não poderiam acontecer na Ilha do Retiro, Aflitos e Arruda, mas sim na Arena. A FPF formalizou isso para retornar o estadual. Uma pessoa e uma instituição não pode ser dúbia. Ou você é sério ou é honesto ou é ético ou não é.  A FPF firmou um compromisso e assinou o protocolo. A responsabilidade é minha. Marquei o jogo lá, porque foi isso que eu acertei com o Governo do Estado e eu não sou homem de duas palavras. Agora se a justiça determinar outra coisa eu cumpro. A FPF não vai transigir uma vírgula com o que acertou. O que a Federação assinou é lei e ela vai cumprir agrade ou desagrade o quem quer que seja”, afirmou Evandro.

Constantino Júnior afirmou que não concorda com o acordo da Federação Pernambucana junto ao Governo. O Santa Cruz alega que o está sendo prejudicado, já que conquistou a vaga dentro de campo. Outro fator foi a liberação para o Salgueiro jogar no Cornélio de Barros e o Sport jogar na Ilha do Retiro no quadrangular do rebaixamento. O mandatário da FPF disse que o Tricolor não tem que ser signatário à entidade e que o clube só comunicado do que a Federação faz.


“A Federação é dirigida pela Federação e não pelo clube. O clube é comunicado do que a Federação faz, ele não tem que ser signatário de nada. É uma situação de pandemia e emergência que o governo assumiu o lockdown e que tem que tratar com o governo é a Federação. A FPF tinha que tomar essa decisão, ela tomou e está tomada. Se a justiça determinar o inverso, eu cumpro. Fora isso é o que a gente cumpriu com o governo. Infelizmente o futebol é isso, um ano a gente desagrada o Sport, outro o Náutico e outro o Santa Cruz… Eu vou cumprir o jogo, se o clube for, foi. Se não for é problema dele. Se o tribunal tomar outra decisão, por respeito a justiça, eu vou cumprir. E o Santa Cruz sabe que a prerrogativa de decisão não é dele, é da Federação”, completou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.