NEGÓCIOS

Presidente do Santa Cruz vai até a CBF negociar adiantamento da venda dos direitos de transmissão internacional


O Brasileiro da Série C teria direito a receber mais de R$ 2 milhões

Publicado em 13/08/2020 às 13:26
Lucas Figueiredo/CBF
FOTO: Lucas Figueiredo/CBF
Leitura:

O presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, está no Rio de Janeiro para negociar os direitos de transmissão das partidas do Campeonato Brasileiro para o exterior. De acordo com as negociações feitas, os clubes da Série C tem direito a 5% do valor total da venda feita pela Confederação Brasileira (CBF) e clubes.

A proposta feita seria de U$ 10 milhões por quatro temporadas (2020 até 2023), mas até agora não foi firmado nenhum acordo. Por isso, o mandatário Tricolor foi até a sede da CBF negociar um adiantamento dessa porcentagem no qual os clubes da Série C tem direito.

OUÇA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

“A gente tem concluído a venda dos direitos de transmissão internacionais para os clubes da Série A e tinha ficado acertado um percentual para que fosse destinado aos clubes da Série B e outros 5% para os da série C. Viemos ajustar isso, como a gente representa os clubes da Série C como um todo, a gente veio fazer esse pleito, entrar em acordo com a CBF e com os clubes de Série A e B, para que a gente possa andar com esses 5% dos direitos internacionais da Série A”, afirmou.

Valores

Com a cotação do dólar atualmente na casa dos R$ 5,38, o valor do direito de transmissão total anual seria de R$ 53,8 milhões, sendo R$ 2.690 milhões destinados à Série C, totalizando R$ 134.500 mil por clube. Com os descontos de impostos, o valor deve reduzir para cerca de R$ 85 e 90 mil.

Porém, o que complica o recebimento deste valor é o simples fato dos direitos ainda não terem sido vendidos. No entanto, o acordo está próximo de acontecer e Constantino Júnior acredita que vai a CBF vai liberar este adiantamento, o que ajudaria para o futuro da competição e dos clubes.

“É grande a possibilidade, o ecossistema do futebol precisa disso. Porque quatro clubes que estão na Série C estarão na B no ano que vem e quatro clubes da B estarão na C e outros quatro na A, é uma amortização, respeito aos clubes. Não se refere a grandeza desses clubes, mas ao momento. A qualquer momento esses clubes podem passar por momento de dificuldade e pensamos na segurança e estabilidade do futebol brasileiro. Esse pleito já foi aprovado, estamos esperando o trâmite burocrático. Não é um valor muito alto para esse ano, talvez para os clubes da Série A e B não mude tanto, mas para um série C pode ajudar. Visamos também o crescimento da competição. Queremos uma melhor distribuição de receita para os clubes brasileiros”, completou Tininho.


Mais Lidas