Executivo do Náutico comemora vitórias recentes e comenta adaptação dos jogadores ao frio do Rio Grande do Sul

Náutico vai enfrentar o Brasil de Pelotas neste sábado

NÁUTICO
Executivo do Náutico comemora vitórias recentes e comenta adaptação dos jogadores ao frio do Rio Grande do Sul

Executivo de futebol do Náutico detalhou a logística da equipe no Rio Grande do Sul. - Foto: Léo Lemos/Náutico

Pedro Alves | Twitter: @PedroAlvesn99

O Náutico conseguiu emplacar duas vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro da Série B e está há seis jogos sem ser derrotado na competição. O começo, no entanto, foi conturbado, já que o alvirrubro ficou uma sequência de cinco jogos sem vencer. Mudança de cenário que foi comemorada por ítalo Rodrigues, diretor de futebol do Náutico, em entrevista para Alexandre Costa, da Rádio Jornal.

“A gente conseguiu conquistar as primeiras vitórias. A gente vive muito jogo a jogo. Na Série B não adianta pensar lá na frente se você não vencer o próximo. A expectativa é sempre ir em busca do resultado, mas com o objetivo de chegar na 38a rodada a gente tá dentro do G-4. Essa é a nossa expectativa, a gente se dedica e se prepara para isso e é isso que vamos tentar conseguir amanhã”, disse.

Ouça a entrevista na íntegra:

O Náutico enfrenta o Brasil de Pelotas neste sábado, às 21h, no Rio Grande do Sul, que vem enfrentando um momento de clima muito frio. Situação que joga contra os jogadores alvirrubros que estão acostumado com o clima do Recife. ítalo Rodrigues avaliar como vai ser a adaptação à fria Rio Grande do Sul.

“É difícil. Porque a gente não tem como se adaptar muito. A gente chegou ontem e já tava treze graus em Porto Alegre e a gente tá saindo para treinar no CT do Grêmio e a gente tenta se adaptar dessa forma. É tudo muito rápido, a gente volta do treino, almoça e segue viagem para Pelotas. É a única forma da gente enxerga e é necessário fazer o treino para quebrar a viagem que é longa e que corta o país inteiro. Mas adaptar, não se adapta. A maioria dos atletas acostumado com o clima de Recife e também passar por cima da dificuldade e tenho certeza que quando o Brasil for jogar no Recife pode pegar um calor acima do normal e assim a dificuldade é para todo mundo”, completou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.