Com o 'coração ferido', Ítalo Rodrigues confirma seu desligamento do Náutico

O dirigente esteve no Centro de Treinamento do clube na manhã desta sexta-feira (16) para acertar a rescisão com o Náutico

NÁUTICO
Com o 'coração ferido', Ítalo Rodrigues confirma seu desligamento do Náutico

Ítalo Rodrigues não é mais o executivo do Náutico. - Foto: Léo Lemos/Náutico

Pedro Alves | Twitter: @PedroAlvesn99

Com o momento difícil em que o Náutico vem passando, o presidente Edno Melo começou a fazer mudanças no clube. Começando com a saída de alguns jogadores e agora com a demissão do ex-executivo do Náutico, ítalo Rodrigues, que confirmou seu desligamento do alvirrubro nesta sexta-feira (16).

O dirigente esteve no Centro de Treinamento do clube nesta manhã para acertar a rescisão contratual. Outro jogador que deve confirmar sua saída a qualquer momento é o volante Josa. Em uma postagem no seu Instagram particular, Ítalo Rodrigues comunicou que deixa o clube com o “coração ferido”, mas que tem consciência da sua dedicação dos nove anos com vínculo ao Náutico.

Confira:

Ver essa foto no Instagram

Com o coração ferido, mas o orgulho intacto e a cabeça erguida. É dessa forma, que hoje, encerro meu ciclo no Náutico. Foram nove anos. Nove anos de uma batalha diária e intensa de amadurecimento, conquistas, derrotas, alegrias, tristezas, mas, acima de tudo, amor ao clube que me formou como profissional e ser humano. Comecei lá embaixo nesse gigante. Um estagiário, ainda na faculdade de Educação Física, tentando entender o mundo do futebol. E eu fiz de tudo mesmo. De ser gandula, a gerir o time, de arrumar o gramado a resolver as mais diversas questões. Com o tempo, fui galgando meu espaço. Sempre com muito trabalho e muito suor. Enfrentamos juntos os mais turbulentos períodos da história desse centenário clube, e saímos vitoriosos. Em 2018, já como Executivo de Futebol, tive a honra de levantar o troféu de campeão estadual, uma marca que o clube não atingia há 14 anos. E esse foi só o prenúncio do que estaria por vir. No ano seguinte, ajudamos a levar o Timbu ao topo da Série C. Uma conquista que levarei para sempre no meu coração. O futebol, porém, é feito de ciclos, e o meu se encerra hoje. Sem citar nomes, para não ser injusto, deixarei meus eternos agradecimentos à instituição que fez de mim quem sou hoje, que me fez entender e aprender sobre futebol, sobre uma função que amo e me fez feliz por tanto. E claro, um agradecimento mais do que especial à mais fiel do Nordeste. Ao Náutico, só me resta agradecer. Esteja onde estiver, o Alvirrubro sempre terá um espaço no lado esquerdo do meu peito. Agora, é hora de ampliar os horizontes e buscar novos desafios, com a certeza de que, em quase uma década, pude ajudar a levar esse gigante clube a um patamar superior. A despedida não é fácil, mas é necessária. O momento do adeus chegou, mas, como disse no início, o orgulho está intacto e a cabeça erguida. Que venham novos desafios! Estarei pronto. A partir de hoje, eu deixo de ser o Ítalo do Náutico e passo a ser o Ítalo Rodrigues.

Uma publicação compartilhada por Italo Rodrigues (@_titorodrigues) em

Com o coração ferido, mas o orgulho intacto e a cabeça erguida.

É dessa forma, que hoje, encerro meu ciclo no Náutico. Foram nove anos. Nove anos de uma batalha diária e intensa de amadurecimento, conquistas, derrotas, alegrias, tristezas, mas, acima de tudo, amor ao clube que me formou como profissional e ser humano.

Comecei lá embaixo nesse gigante. Um estagiário, ainda na faculdade de Educação Física, tentando entender o mundo do futebol. E eu fiz de tudo mesmo. De ser gandula, a gerir o time, de arrumar o gramado a resolver as mais diversas questões.

Com o tempo, fui galgando meu espaço. Sempre com muito trabalho e muito suor. Enfrentamos juntos os mais turbulentos períodos da história desse centenário clube, e saímos vitoriosos.

Em 2018, já como Executivo de Futebol, tive a honra de levantar o troféu de campeão estadual, uma marca que o clube não atingia há 14 anos. E esse foi só o prenúncio do que estaria por vir.

No ano seguinte, ajudamos a levar o Timbu ao topo da Série C. Uma conquista que levarei para sempre no meu coração.

O futebol, porém, é feito de ciclos, e o meu se encerra hoje. Sem citar nomes, para não ser injusto, deixarei meus eternos agradecimentos à instituição que fez de mim quem sou hoje, que me fez entender e aprender sobre futebol, sobre uma função que amo e me fez feliz por tanto. E claro, um agradecimento mais do que especial à mais fiel do Nordeste.

Ao Náutico, só me resta agradecer. Esteja onde estiver, o Alvirrubro sempre terá um espaço no lado esquerdo do meu peito.

Agora, é hora de ampliar os horizontes e buscar novos desafios, com a certeza de que, em quase uma década, pude ajudar a levar esse gigante clube a um patamar superior.

A despedida não é fácil, mas é necessária. O momento do adeus chegou, mas, como disse no início, o orgulho está intacto e a cabeça erguida.

Que venham novos desafios! Estarei pronto. A partir de hoje, eu deixo de ser o Ítalo do Náutico e passo a ser o Ítalo Rodrigues.

PODCAST

Acompanhe o na Cara do Gol, podcast da Rádio Jornal sobre o futebol pernambucano. No episódio desta semana, análise do péssimo momento do Náutico na Série B. Apresentação de Alexandre Costa, comentários de Lilian Fonseca, Antônio Gabriel e Marcos Leandro.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.