SÉRIE B

Em partida equilibrada, Náutico fica no 0x0 com Chapecoense


Mesmo jogando fora de casa, o Timbu segurou o líder da Série B e somou um ponto na Arena Condá

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 16/12/2020 às 21:12
Foto: Márcio Cunha / ACF
FOTO: Foto: Márcio Cunha / ACF
Leitura:

Apesar de bem distantes na tabela de classificação, Chapecoense (1º, com 58 pontos) e Náutico (18º, com 29) fizeram uma partida bastante equilibrada e ficaram no empate em 0x0, na noite desta quarta-feira (16), na Arena Condá, em Chapecó, pela 29ª rodada da Série B. Com o resultado, o Timbu segue na zona do rebaixamento.

O próximo jogo do Timbu será contra a equipe do Sampaio Corrêa, sábado (19), às 16h30, no estádio dos Aflitos, pela 30ª rodada da Segundona.

O JOGO

Se antes de a bola rolar na Arena Condá, em Chapecó, a expectativa não era das melhores para o Náutico, já que a Chapecoense liderava a Série B com méritos e, até então, só tinha sofrido quatro gols em casa ao longo da competição, só foi dar o apito inicial para que esse prognóstico caísse por terra. Com uma postura bastante competitiva, os alvirrubros mostraram desde os primeiros minutos que iria bater de frente com o time catarinense, sem se intimidar. Tanto que, logo aos quatro minutos, Jean Carlos tratou de incomodar o goleiro João Ricardo, em chute de média distância.

Com o Timbu marcando muito bem no meio de campo e sem dar espaços, a Chapecoense buscou as alternativas ofensivas através das bolas paradas. Aos oito, após cobrança de escanteio de Paulinho Moccelin, Anselmo Ramon finalizou de primeira, a bola desviou no zagueiro Derlan e Anderson saltou para fazer linda defesa.

Alternando as ações ofensivas, aos 17, foi a vez do Náutico chegar com perigo. Dadá partiu em disparada pela esquerda, tocou para Jean Carlos, que dominou de costas, girou e finalizou forte da entrada da área, obrigando João Ricardo a espalmar para escanteio. Três minutos depois, mais uma vez, o time catarinense levou perigo em bola parada. Após escanteio curto, Alan Ruschel alçou bola na área e Derlan cabeceou para o chão, mas Anderson estava ligado e defendeu com segurança.

A melhor chance da primeira etapa foi da equipe timbu. Aos 28, Hereda cruzou na medida para Dadá Belmonte cabecear com direção, no canto, mas João Ricardo se esticou para salvar a Chapecoense.

Da mesma forma como aconteceu no primeiro tempo, as duas equipes voltaram para a etapa complementar da mesma maneira: um contra-atacando o outro. Logo no primeiro minuto, o paraguaio Paiva já tinha colocado João Ricardo para trabalhar em chute rasteiro. Não demoraria para os donos da casa responderem na mesma moeda. Aos oito, Alan Ruschel tabelou com Paulinho Moccelin e chutou forte para a defesa parcial de Anderson. No rebote, Ronei finalizou e o zagueiro Camutanga conseguiu tirar a bola em cima da linha.

Nesse momento da partida, a Chapecoense começou a se impor mais na partida em busca do primeiro gol. Aos 19, Anselmo Ramon recebeu passe dentro da área, fez o pivô e girou para finalizar rasteiro, mas para a sorte do Náutico, a bola passou raspando a trave do goleiro Anderson.

Tentando reagir e deixar o campo defensivo, o Náutico conseguiu chegar na área da Chape aos 33, quando Dadá conseguiu fazer um cruzamento para Jean Carlos, que cabeceou sem tanta força, facilitando a defesa de João Carlos.

Diante de um jogo equilibrado, a igualdade também permaneceu no placar: 0x0.

Ficha do jogo

CHAPECOENSE

João Ricardo; Matheus, Derlan, Joilson e Alan Ruschel; Willian, Ronei e Denner (Mike); Paulinho Moccelin (Perotti), Aylon (Roberto) e Anselmo Ramon (Foguinho). Técnico: Umberto Louzer.

NÁUTICO

Anderson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Kevyn; Rhaldney (Renan Foguinho), Djavan, Jhonnatan (Erick) e Jean Carlos (Ruy); Dadá Belmonte (Jorge Henrique) e Paiva. Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC).
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS).
Assistentes: Lúcio Beiersdorf Flor e Fabricio Lima Baseggio (ambos do RS).
Cartões amarelos: Aylon, Matheus (CHA) e Rhaldney (NAU).


Mais Lidas