Por dívida de 300 mil de pensão alimentícia, Giba tem prisão decretada por Justiça do Paraná

Ação contra o ex-capitão da seleção brasileira de vôlei foi movida pela romena Cristina Pirv, que foi casada e tem dois filhos com o ex-atleta

JUSTIÇA
Por dívida de 300 mil de pensão alimentícia, Giba tem prisão decretada por Justiça do Paraná

Giba tem prisão decreta por não pagamento de pensão alimentícia - Foto: reprodução da internet

Rádio Jornal

O ex-capitão da seleção brasileira de vôlei, Giba, teve a sua prisão decretada pela 7ª Vara de Família do estado do Paraná em um processo de execução referente ao pagamento de pensão alimentícia. Segundo à Justiça, o ex-atleta e atual comentarista esportivo tem uma dívida acumulada de R$ 300 mil. A ação foi movida pela romena Cristina Pirv, também ex-atleta de vôlei, que foi casada com Giba e, do relacionamento, tiveram dois filhos: Nicoll, de 16 anos, e Patric, de 12 anos.

Segundo a defesa de Giba, desde que deixou as quadras, o ex-atleta teve uma perda substancial nos seus vencimentos. E, com isso, não tinha como arcar com os valores acordados na Justiça após o divórcio, em 2013, e de quando ele ainda jogava profissionalmente (se aposentou em 2014) - o valor inicial da pensão era de R$ 10 mil e, agora, corrigidos pelos índices de inflação, chega aos R$ 15 mil mensais.

Em declaração ao Globo Esporte, o advogado que representa Giba, José Silvério Santa Maria, afirmou que mesmo com a perda financeira, o ex-atleta vinha pagando regularmente uma pensão de R$ 6.500 e que os custos mensais dos filhos, que atualmente moram com Pirv, na Romênia, seria de R$ 9.500.

BENS

Ainda de acordo com o representante jurídico, no acordo do divórcio, a ex-esposa de Giba teria ficado com todos os bens adquiridos pelo casal durante o período que foram casados, que seriam: dois apartamentos e uma casa na Romênia, além de uma casa em um condomínio de luxo em Curitiba. Bens que, segundo o advogado, gera uma renda considerável para Cristina Pirv com os aluguéis dos imóveis, que mesmo aposentada das quadra, também possui uma academia de vôlei em seu país (Romênia), além de dar palestras.

"É provável que a Cristina tenha melhor condição financeira do que ele atualmente. Ele tem pago mensalmente R$ 6.500, que é o valor possível atualmente. E nós temos documentos comprovando que, entre 2017 e 2018, a Cristina movimentou valores acima de R$ 900 mil de várias fontes, mas ainda assim informou à imprensa que era pessoa carente com dificuldades de suprir as necessidades dos filhos", disse José Silvério Santa Maria, ao Globo Esporte.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.