SÉRIE C

Santa Cruz perde para o Vila Nova e acesso à Série B se distancia


Debaixo de muita chuva, o Tricolor não conseguiu superar o time goiano e acabou derrotado por 2x1

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 09/01/2021 às 18:56
Rafael Melo/ Santa Cruz
FOTO: Rafael Melo/ Santa Cruz
Leitura:

O acesso do Santa Cruz ficou mais difícil. Debaixo de muita chuva em Goiânia, o Tricolor acabou sendo derrotado para o Vila Nova por 2x1, neste sábado (9), no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, pela 5ª rodada do quadrangular final da Série C. Os gols da partida foram marcados por Alan Mineiro e Pedro Bambu, para os goianos, e Chiquinho anotou para os pernambucanos.

Com o revés, o Santa permanece com cinco pontos e caiu para a lanterna no grupo. Agora, a Cobra Coral fica na torcida por um empate entre Brusque x Ituano, na segunda-feira (11).

O Tricolor volta a campo no domingo (17), às 18h, no estádio do Arruda, para encarar a equipe do Brusque, pela última rodada do quadrangular final da Terceirona.

O JOGO

Aproveitando a forte chuva que caia em Goiânia, o Vila Nova tratou logo de testar Maycon Cleiton no início da partida. Já no primeiro minuto, o zagueiro Adalberto (que defendeu o Náutico), que estava atuando na lateral esquerda, soltou um forte chute na diagonal, alto, obrigando o goleiro tricolor a saltar para espalmar e mandar a escanteio.

A estratégia da equipe goiana era clara: aproveitar o fator climático para arriscar de longe. E, na segunda tentativa na partida, o Vila Nova já obteve êxito. Aos dez, o meia Alan Mineiro recebeu da intermediária, ajeitou com liberdade e arriscou de muito longe... A bola pegou efeito e foi no ângulo, sem chance para Maycon Cleiton: 1x0.

A marcação do Santa Cruz no meio de campo se mostrava frouxa e permitia que os jogadores do Vila trocassem passes com tranquilidade. Aos 20, após trama entre Henan e Dudu, o meia acertou um chute de três dedos, metendo um efeito na bola, que passou rente a trave esquerda de Maycon Cleiton, quase o segundo.

O Santa Cruz, atrás do placar, encontrava muita dificuldade para jogar com o gramado enxercado. Com um time mais técnico, os jogadores corais não conseguiam trocar passes para chegar o ataque e esbarrava nas poças d'água.

Com a impossibilidade de jogar por baixo, a equipe coral começou a apostar nas bolas alçadas na área. Qualquer falta era oportunidade para 'chuveirar'. Aos 42, Chiquinho cobrou falta lateral com força, em direção ao gol... Danny Morais, que estava um pouco adiantado, foi na jogada e, mesmo não tocando na bola, atrapalhou o goleiro Marcão, que se atrapalhou e deixou a bola entrar - o bandeirinha anulou o gol alegando interferência do zagueiro.

A Cobra Coral voltou para a etapa complementar com mais afinco e força ofensiva. Porém, o caminho para buscar o empate era o mesmo: bola parada. Aos seis, Chiquinho cobrou falta lateral direto para o gol e acabou acertando o travessão do goleiro Marcão.

A insistência do Santa Cruz iria lhe colocando em condições ideais para empatar. Aos 13, a chance mais clara da partida. Victor Rangel arriscou o chute de fora da área, a bola desviou Rafael Donato e parou na poça d'água... Didira dominou livre dentro da área e, cara cara com Marcão, quis dar uma cavadinha e parou no goleiro do Vila Nova.

O Santa Cruz não desistia e aumentava o bombardeio a meta do Vila Nova. Aos 22, Chiquinho cruzou bola na área com efeito, Caio Mancha foi na jogada, mas não conseguiu o desvio... Mesmo assim, a bola foi em direção ao gol e Marcão teve de se esticar para espalmar e salvar o time goiano.

Apesar da insistência dos pernambucanos, o gol saiu do outro lado. Aos 34, após cobrança de falta lateral, a zaga tricolor afastou parcialmente e, no rebote, Pedro Bambu foi feliz ao acertar um belo chute de fora da área e ampliar para o Vila Nova: 2x0.

Abatido, o Santa tentava ao menos diminuir o placar para melhorar o saldo de gols e conseguiu. Aos 49, Victor Rangel arriscou chute na diagonal esquerda e acertou a bola na trave, no rebote, Chiquinho empurrou pras redes: 2x1. E final de jogo.

Ficha do jogo

VILA NOVA

Marcão; Celsinho, Saimon, Rafael Donato e Adalberto; Yuri, Pablo (Pedro Bambu) e Dudu; Alan Mineiro (Emanuel Biancucchi), Talles (Hugo Sanches) e Henan. Técnico: Márcio Fernandes.

SANTA CRUZ

Maycon Cleiton; Toty, Danny Morais, William Alves e Leonan (Jaderson); André (Tinga), Paulinho e Didira; Chiquinho, Lourenço (Victor Rangel) e Pipico (Caio Mancha). Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia (GO).
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR).
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Victor Hugo Imazu dos Santos (ambos do PR)
Gols: Alan Mineiro, aos 10 minutos do 1º tempo. Pedro Bambu, aos 34, e Chiquinho aos 49 do 2º tempo.
Cartões amarelos: Pablo, Saimon, Adalberto (VIL) e Paulinho, Chiquinho, Danny Morais (STC).


Mais Lidas