Náutico empata com o Cruzeiro em 0x0 e garante permanência na Série B

Com o ponto conquistado, o Timbu não pode mais ser alcançado pelo Figueirense (17º, com 39 pontos)

SÉRIE B
Náutico empata com o Cruzeiro em 0x0 e garante permanência na Série B

Náutico segurou o 0x0 com o Cruzeiro e a permanência na Segundona de 2021 - Foto: Gustavo Aleixo/ Cruzeiro

Filipe Farias | Twitter: @_filipefarias

Conseguiu o que era necessário. Precisando apenas de um ponto para assegurar a permanência na Série B, o Náutico foi à Belo Horizonte neste domingo (24), empatou em 0x0 com o Cruzeiro, na Arena Independência, e não corre mais risco de rebaixamento, garantindo a sua manutenção na Segundona de 2021.

Com o ponto conquistado, o time alvirrubro chegou aos 43 pontos, na 15ª colocação, e não pode mais ser alcançado pelo Figueirense, que ocupa a 17ª posição, com 39 pontos. Com isso, o Timbu entra em campo na próxima sexta-feira (29), às 21h30, apenas para cumprir tabela diante do CSA, no estádio dos Aflitos, pela última rodada da Segundona - a equipe alagoana ainda sonha com o acesso à Série A.

O JOGO

Apesar de só precisar de um empate para garantir a permanência na Série B, o Náutico começou o confronto diante do Cruzeiro, na Arena independência, pressionando os donos da casa. Logo aos cinco minutos, a primeira grande oportunidade. O centroavante Kieza foi lançado entre os zagueiros e partiu em disparada em direção ao gol... Fábio saiu na jogada e, ao ser driblado, colocou a mão na bola fora da grande área. Falta marcada e o goleiro cruzeirense expulso.

Depois de muita discussão, Jean Carlos só conseguiu cobrar a falta aos 13 minutos, disparando uma bomba no canto esquerdo de Vitor Eudes e quase abrindo o placar.

Mesmo com um a menos em campo, o Cruzeiro buscava incomodar o Timbu da forma que conseguia. Aos 14, o meia Giovanni (ex-Náutico) cobrou escanteio com precisão para Manoel subir sozinho e cabecear com perigo.

A superioridade numérica alvirrubra dentro das quatro linhas não era traduzida em chances de gols. O Náutico encontrava dificuldade de criar jogadas ofensivas diante da retranca cruzeirense. Por isso, mais uma vez, só conseguiu levar perigo através da bola parada de Jean Carlos. Aos 39, apesar de uma falta de longa distância, o meio-campista timbu acertou um torpedo, cheio de curva, obrigando o jovem goleiro Vitor Eudes a espalmar para lado afastando o perigo.

Na volta do segundo tempo, com um minuto de reinício de partida, o Cruzeiro quase abre o placar. Após cobrança de escanteio de Matheus Pereira, o zagueiro Ramon subiu com propriedade e testou forte para o gol, mas Anderson saltou no reflexo e conseguiu fazer uma grande defesa para salvar o Náutico.

A equipe mineira retornou com tudo e imprimindo um ritmo ofensivo mais forte. Aos cinco, após marcação pressão na saída de bola alvirrubra, Giovanni recuperou a posse e arriscou um chute de média distância, com a bola passando por cima do travessão de Anderson, assustando o goleiro timbu.

O Náutico consegue responder a altura aos 15 minutos, quando o atacante Vinícius individualizou pela esquerda, cortou para o meio deixando a marcação para trás e acertando um chute no bico da grande área, mandando a bola no travessão.

Os alvirrubros despertaram na etapa complementar e passaram a investir mais nas jogadas ofensivas. Aos 24, Jean Carlos mais uma vez testou o jovem goleiro Vitor Eudes, que espalmou o chute do meia timbu. Dois minutos depois, Bryan cruza bola na área buscando algum companheiro e a bola vai na segunda trave até Kevyn, que finaliza sem direção e mandando a bola pela linha de fundo.

Mesmo com as duas equipes tentando, o placar permaneceu em branco e o Náutico, assim, assegurou a permanência na Série B 2021.

Ficha do jogo

CRUZEIRO

Fábio; Cáceres, Ramon, Manoel e Matheus Pereira; Adriano, Jadson e Giovanni (Weliton); William Pottker, Airton (Patrick) e Rafael Sóbis (Vitor Eudes). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

NÁUTICO

Anderson; Hereda (Kevyn), Rafael Ribeiro, Camutanga e Bryan; Rhaldney, Djavan (Jhonnatan) e Jean Carlos (Ruy); Erick (Jorge Henrique), Vinícius (Dadá Belmonte) e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG).
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP).
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Herman Brumel Vani (ambos de SP).
Cartões amarelos: Adriano, Airton, Ramon, William Pottker (CRU) e Kieza, Erick (NAU).
Cartão vermelho: Fábio (CRU).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.