CAMPEONATO PERNAMBUCANO

Náutico quebra tabu de 47 anos sem título nos Aflitos, vence o Sport e é campeão Pernambucano


Após o empate em 1x1, o Timbu venceu os rubro-negros nos pênaltis, sagrando-se campeão Pernambucano

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 23/05/2021 às 18:22
Reprodução/Rádio Jornal
FOTO: Reprodução/Rádio Jornal
Leitura:

Uma decisão emocionante. O Náutico voltou a conquistar um título no estádio dos Aflitos depois de 47 anos. Após o empate no tempo normal em 1x1, o Timbu venceu o Sport nos pênaltis por 5x3 e conquistou o 23º título do Campeonato Pernambucano na sua história. Nos 90 minutos, Kieza marcou para os alvirrubros, enquanto que Mikael empatou para os rubro-negros.

Na decisão por pênaltis, coube ao centroavante Kieza, artilheiro do campeonato marcar a última cobrança e garantir o título tão aguardado dos alvirrubros.

O JOGO

Por se tratar da última partida do Campeonato Pernambucano e valendo o título, Náutico e Sport iniciaram o confronto de forma tensa, com muita marcação e faltas mais duras nos primeiros minutos. Na tentativa de segurar os ânimos dos atletas, o árbitro paranaense Rodolpho Toski Marques procurou segurar o duelo e distribuiu quatro cartões amarelos em menos de 15 minutos de bola rolando.

O equilíbrio entre as duas equipes persistia, tanto que, quando um chegou com perigo, em seguida o outro deu a resposta. Aos 18, após cobrança de escanteio de Jean Carlos, Maílson saiu mal e socou errado, com a bola caindo no pé de Kieza, que finalizou, mas Maidana salvou de cabeça em cima da linha. No minuto seguinte, o volante Zé Welison recebeu passa ne intermediária e disparou um potente chute de longe, a bola saiu queimando a grama e Alex Alves fez boa defesa.

Com a disputa acirrada por cada metro dentro de campo, as chances de gols eram escassas. Um time só voltou a levar perigo a meta adversária aos 37, quando Vinícius recebeu na entrada da área e acertou um chute rasteiro, no cantinho, mas Maílson encaixou com segurança.

Aos 41, Zé Welison fez belo lançamento para Neilton dominar no peito entre os zagueiros e rolar para Sander vir de trás e acertar uma bomba, no ângulo, para grande defesa de Alex Alves... Mas o lance foi anulado pelo bandeira Kléber Lúcio Gil, que marcou impedimento de Neilton, na origem da jogada.

Na volta para a etapa complementar, a partida seguia mantendo um roteiro de muito equilíbrio. O Sport, em alguns momentos, tinha mais posse de bola, mas não conseguia traduzir em chances de gol. O Náutico, por sua vez, viu seus dois volantes sentirem lesões e serem substituídos em menos de 15 minutos por Matheus Trindade e Marciel.

A primeira oportunidade com mais perigo foi aos 22, quando Jean Carlos cobrou escanteio e, após bate-rebate, a bola sobrou para Matheus Trindade finalizar por cima da meta de Maílson.

O Timbu, minutos depois, conseguiu criar a melhor chance da partida. Aos 25, Hereda recebeu passe, foi à linha de fundo e cruzou na medida para Kieza subir sozinho e cabecear mandando a bola no travessão... No rebote, Jean Carlos chutou de perna direita no cantinho, mas quando a bola já ia entrando, Maidana mais uma vez apareceu para salvar o Sport.

O gol alvirrubro sairia numa bobeira rubro-negra. Aos 32, Marcão foi arriscar um passe atravessando a área e deu de presente para Kieza, que dominou, ajeitou para o chute e finalizou no canto direito de Maílson, sem chance: 1x0.

 

Por pouco o Náutico não amplia o marcador. Aos 38, Jean Carlos cobrou falta lateral mandando direto para a meta do Leão, mas a bola explode no travessão e não entra. Porém, no minuto seguinte, Thiago Lopes deu a resposta ao arriscar da entrada da área, obrigando Alex Alves a espalmar e, na sequência, Camutanga afastou.

Quando a partida se encaminhava para a conquista do título do Náutico, o Sport encontrou o gol de empate. Aos 41, Toró abre livre do lado direito da área, é lançado e com ótima visão de jogo, cabeceia para o meio para Mikael chegar finalizando para empatar a partida: 1x1.

 

Com o gol, o resultado de igualdade permaneceu até o o apito final e a decisão do título Pernambucano foi para os pênaltis. O Timbu levou a melhor vencendo por 5x3.

Ficha do jogo

NÁUTICO

Alex Alves; Hereda, Camutanga, Wagner Leonardo e Bryan; Djavan (Matheus Trindade), Rhaldney (Marciel) e Jean Carlos; Erick (Giovanny), Vinícius e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos.

SPORT

Maílson; Patric, Maidana, Adryelson e Sander; Marcão (Tréllez), Zé Welison (Thiago Lopes) e Júnior Tavares; Neilton (Marquinhos), Everaldo (Toró) e Thiago Neves (Mikael). Técnico: Umberto Louzer.

Local: estádio dos Aflitos, no Recife (PE).

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)

Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa/SC) e Guilherme Camilo (Fifa/MG).

Gols: Kieza, aos 32; e Mikael, aos 41 do 2º tempo.

Cartões amarelos: Rhaldney, Bryan, Luiz Henrique, Erick, Jean Carlos, Kieza (NÁU) e Maidana, Adryelson, Tréllez, Marquinhos (SPO).

PÊNALTIS

NÁUTICO - Jean Carlos (O), Vinícius (O), Hereda (O), Giovanny (O) e Kieza (O).

SPORT - Maidana (O), Mikael (O), Tréllez (O), Marquinhos (X).


Mais Lidas