OLIMPÍADAS

Olimpíada não terá público após Tóquio declarar estado de emergência


Japão enfrenta aumento de casos da variante Delta da covid-19

Da redação, com agência
Da redação, com agência
Publicado em 08/07/2021 às 16:54
Divulgação/ Comitê Olímpico Internacional (COI)
FOTO: Divulgação/ Comitê Olímpico Internacional (COI)
Leitura:

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, declarou nesta quinta-feira (8) que é essencial evitar que Tóquio, onde a variante altamente infecciosa Delta da covid-19 está se espalhando, se torne fonte de outra onda de infecções. Diante disso, os Jogos Olímpicos de Tóquio não terão espectadores.

De acordo com os organizadores da Olimpíada, a medida é por conta do ressurgimento da nova cepa da covid-19, que obrigou o Japão a declarar estado de emergência para a capital que vigorará durante o período do evento.

PASSO ATRÁS

Embora amplamente esperado, o movimento marcou uma mudança de tom brusca em relação às semanas anteriores, quando os organizadores disseram que pretendiam realizar o espetáculo desportivo mundial com uma quantidade limitada de espectadores.

Os locais fora da grande área metropolitana de Tóquio permitiriam um número limitado de espectadores, e a política para os eventos paralímpicos será decidida no próximo mês, disse o governo.

Os Jogos Olímpicos, que foram adiados em um ano devido à pandemia, acontecerão de 23 de julho a 8 de agosto.

Distribuição lenta de vacinas

O Japão não testemunha o tipo de surto explosivo de Covid-19 visto em outras partes do mundo, mas acumula mais de 810 mil casos e 14.900 mortes. Por causa da distribuição lenta de vacinas contra Covid-19, só um quarto da população recebeu ao menos uma dose.

O novo estado de emergência de Tóquio chega no momento em que a cidade anunciou 896 infecções novas nesta quinta-feira (8), cifra próxima das altas vistas pela última vez em meados de maio.


Mais Lidas