defesa

Tandara, da seleção feminina brasileira de vôlei, dá nova versão sobre exame antidoping que apontou anabolizante


Exame antidoping da jogadora Tandara deu positivo para anabolizante ostarina

Atualizada às 15h15
Atualizada às 15h15
Publicado em 06/08/2021 às 15:01
Agência Brasil
FOTO: Agência Brasil
Leitura:

A jogadora da seleção brasileira feminina de vôlei Tandara Caixeta fez uma uma postagem, nesta sexta-feira (6), em que apresenta uma nova versão sobre o resultado do seu exame antidoping. A atleta chegou a apagar a postagem, mas voltou a publicar a nota na rede social.

Nesta sexta, a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) divulgou comunicado informando que foi constatada a presença da substância proibida ostarina em exame antidoping realizado na atleta em julho passado, antes do embarque para a Olimpíada de Tóquio 2020.

O que diz a nota da atleta?

A defesa da atleta disse, por meio de nota, ser inocente e que o contato com a substância foi acidental. "Confiamos plenamente que comprovaremos que a substância Ostarina entrou acidentalmente no organismo da atleta e que não foi utilizada para fins de performance esportiva", garante o pronunciamento

Ainda de acordo com o comunicado, "até o momento, sequer foi analisada a contraprova da urina da atleta (amostra B), portanto, salvo melhor juízo, não se afigura razoável qualquer pré-julgamento de uma atleta íntegra, sem quaisquer antecedentes e que há anos contribui para as conquistas do voleibol brasileiro".

Veja abaixo o comunicado completo:


Mais Lidas