romance

Amor! Atleta é pedida em casamento pelo próprio guia nas Paralimpíadas de Tóquio; veja vídeo


Keula Semedo, de Cabo Verde, recebeu aliança do próprio guia, Manuel Antônio da Veiga, nos Jogos Paralímpicos

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 02/09/2021 às 10:13
Reprodução/Sport
FOTO: Reprodução/Sport
Leitura:

Você já pensou em fazer um pedido de casamento romântico e inusitado? Essa pergunta deve ter ficado na mente de Manuel Antônio da Veiga por um bom tempo. Ele é guia da atleta de Cabo Verde Keula Nidreia Semedo e, após a disputa da bateria 4 das eliminatórias dos 200m T11 feminino, prova para deficientes visuais, no nono dia Paralimpíadas de Tóquio, perguntou se eles poderiam dar um novo passo na relação. De joelho na pista do Estádio Nacional, a aliança foi mostrada à amada e o romantismo tomou conta do ambiente. Veja o vídeo abaixo:

> Medalhas, recordes e fim do jejum de 17 anos: Pernambucana Carol Santiago faz história nas Paralimpíadas

Com o tempo de 33s04, Keula ficou em quarto na bateria 4 das eliminatórias e não conseguiu se classificar para a semifinal. Quem chegou em primeiro foi a brasileira Thalita Simplício, que fez 25s45 e obteve o melhor tempo de toda a eliminatória. Apesar de não ter garantido a vaga, parece que Keula e o guia saíram ganhando nas Paralimpíadas.

 

Emoção

A atleta Elizabeth Gomes ganhou o ouro na disputa feminina da classe F52 (cadeirante) e ainda quebrou duas vezes o próprio recorde mundial no lançamento de disco. No penúltimo lançamento conseguiu 17,33 metros, o primeiro recorde, o que já lhe garantiu o degrau mais alto do pódio, antes mesmo do fim da prova. No último lançamento, bateu novo recorde, de 17,62m. Com o feito histórico, ela não conteve as lágrimas. Veja o vídeo abaixo:

> Principais atletas e novas modalidades: tudo sobre o Brasil nas Paralimpíadas de Tóquio

Em 1993, quando foi diagnosticada com esclerose múltipla, Elizabeth era jogadora de vôlei. O início no esporte paralímpico foi no basquete em cadeiras de rodas, em Santos, litoral de São Paulo, sua cidade natal. Durante os treinos descobriu o atletismo. Em 2019, a atleta conquistou ouro tanto no Mundial Dubai, quanto nos Jogos Parapan-Americanos de Lima (Peru).

 

Mais Lidas