Novo estatuto

Santa Cruz: Após pedido de Assembleia Geral contra Joaquim Bezerra, veja o que diz novo estatuto sobre impeachment


A gestão atual do Santa Cruz é alvo de críticas dos torcedores, por causa das campanhas ruins ao longo da temporada de 2021

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 30/09/2021 às 19:21
Felipe Ribeiro/JC Imagem
FOTO: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

Eleito em fevereiro de 2021 com 63,76% dos votos, sendo o segundo candidato da oposição a vencer uma eleição no Santa Cruz, Joaquim Bezerra prometeu ''devolver o clube ao torcedor''. Ao longo da temporada, o entusiasmo e expectativa dos corais viraram frustrações com as pífias campanhas na Copa do Nordeste, Copa do Brasil, Campeonato Pernambucano e o rebaixamento para a Série D do Campeonato Brasileiro. Se fora de campo, a reforma do Estatuto foi considerada uma vitória, a falta de resultados em campo criou um desgaste entre dirigentes e torcedores, que pedem o impeachment ou renúncia do presidente executivo, pois o mandato vai até o fim do ano de 2023.

> Mais de 40 jogadores contratados, quatro treinadores, ameaças e renúncias: relembre como foi o ano da gestão do Santa Cruz

Em entrevista ao repórter Igor Moura, da Rádio Jornal, o atual presidente do Conselho Deliberativo do Santa Cruz, Marino Abreu, confirmou que houve a solicitação do conselheiro e sócio patrimonial Rui Monteiro para a realização de uma Assembleia Geral e, com isso, os sócios decidam pela continuidade ou não de Joaquim Bezerra, mas que não tem prazo para uma resposta se vai haver ou não. Confira abaixo o que ele falou:

> Da Série A para a Série D: linha do tempo sobre os rebaixamentos do Santa Cruz no Campeonato Brasileiro

''Encaminhei o ofício para a Comissão Jurídica do Conselho Deliberativo dar um parecer e poder debater para chegar ao melhor caminho para o Santa Cruz. Tenho minha convicções, mas não vou impedir direito de conselheiro nenhum. Não acho que seja o momento (de tirar Joaquim Bezerra), mas os conselheiros podem ter suas opiniões'', afirmou.

O que diz o Estatuto do Santa Cruz?

Aprovado no dia 17 de abril, a Reforma do Estatuto foi uma das principais promessas do Pró-Santa durante a campanha eleitoral. Na votação, 2.498 sócios participaram e 98% foram favoráveis ao novo texto. Após a aprovação, foi necessário registrar em cartório após cumprir algumas exigências. Vale lembrar que alguns pontos possuem vigência imediata e outros entram em vigor a partir da próxima legislatura. Confira abaixo o Estatuto na íntegra:

  • O capítulo II, da página 07 até 12, apresenta as informações para a criação de uma Assembleia Geral.
  • O capítulo V, a partir da página 23, informa sobre os deveres do Executivo, afastamento renúncia ou destituição.
 

De acordo com o Santa Cruz, as principais mudanças do novo estatuto são: democracia, transparência, modernização e incentivo às categorias de base. Confira abaixo dez questões aprovadas e que estão em vigor:

1) Voto para todas as categorias de sócio;

2) Lista de sócios sendo publicada mensalmente (antes era a cada 3 anos);

3) 30% da venda de atletas da base deve ser reinvestido na base;

4) 40% da receita bruta do Conselho irá para a base;

5) 30% do elenco profissional composto por atletas da base;

6) Prestação de contas trimestral;

7) Aumento da presença feminina no Conselho Deliberativo (garantia de 10%);

8) Obrigação de auditoria externa e independente nas contas do clube;

9) Extinção do Conselho de Administração;

10) Transformação da Comissão Patrimonial em diretoria subordinada ao Executivo.


Mais Lidas