NEGÓCIO

Premier League, Arábia Saudita e 10 vezes mais dinheiro que o PSG: saiba quem está por trás da compra Newcastle

O Newcastle se torna o clube mais rico da Premier League, por causa da compra feita por um fundo da Arábia Saudita

Publicado em 07/10/2021 às 16:25
Reprodução/Twitter/Notícias e Guerras
FOTO: Reprodução/Twitter/Notícias e Guerras
Leitura:

A Premier League (liga organizadora da primeira divisão do Campeonato Inglês) autorizou por 300 milhões de libras (R$ 2,2 bilhões) a venda do Newcastle para um fundo da Arábia Saudita, que tem fortuna avaliada em mais de 320 bilhões de euros. Isso quer dizer que o valor é 10 vezes que a fortuna do dono do PSG, Nasser Al-Khelaifi. Cerca de 80% das finanças do clube inglês tem participação do PIF saudita. As negociações duraram cerca de um ano e meio e só foram concluídas, de acordo com com a Premier League, após o governo da Arábia Saudita comprovar que o governo não vai controlar o Newcastle. Confira o que é esse fundo e quem é o novo dono do clube inglês:

 

Public Investment Fund (PIF)

O Public Investment Fund (PIF) é um fundo do tesouro da Arábia Saudita e o capital, atualmente, está estimado em 500 bilhões de dólares, segundo a emissora britânica BBC. De acordo com o anúncio do Newcastle, o presidente não-executivo é o governador e segundo no comando do PIF, Yasir Al-Rumayyan. No entanto, existe um nome acima dele no poder, mesmo que por enquanto não tenha papel oficial na diretoria do Newcastle.

''Um grupo de investimento liderado pelo Fundo de Investimento Público, e também composto pela PCP Capital Partners e RB Sports & Media, concluiu a aquisição de 100% da Newcastle United Limited e Newcastle United Football Club Limited da St. James Holdings Limited'', divulgou o clube nas redes sociais.

 

Quem é o novo dono do Newcastle? PIF

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Muhammad bin Salman, é quem comanda o PIF. Ele é considerado uma das figuras políticas mais controversas do mundo, pois é acusado pela morte brutal do jornalista Jamal Khashoggi, ex-correspondente do jornal "Washington Post", em 2018. O repórter era crítico do governo saudita, e foi morto dentro da embaixada da Arábia Saudita na Turquia. Ele tentava documentos para se casar. O corpo nunca foi encontrado.

"As discussões legais eram sobre que entidades seriam donas ou poderiam controlar o clube após a compra. Todas as partes envolvidas concordaram que esse acordo era necessário para encerrar a longa incerteza dos torcedores sobre o clube. A Premier League recebeu garantias legais de que o Reino da Arábia Saudita não controlará o Newcastle", diz comunicado oficial da Premier League sobre a venda do Newcastle.

 

Mais Lidas