Campeonato Pernambucano

NÁUTICO BICAMPEÃO PERNAMBUCANO! Timbu supera o Retrô nos pênaltis e fatura o Campeonato Pernambucano 2022!

Este é o 24° título estadual da história do Náutico

Victor Peixoto
Victor Peixoto
Publicado em 30/04/2022 às 19:18 | Atualizado em 30/04/2022 às 20:46
Notícia
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - FOTO: CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Leitura:

Náutico é campeão pernambucano de 2022! Em jogo emocionante, o Timbu superou o Retrô nos pênaltis e conquistou o 24° título estadual de sua história e o primeiro bicampeonato (consecutivo) em 20 anos.

Veja imagens da festa alvirrubra

CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano. - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Náutico foi campeão pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC Imagem
Charles Johnson/JC Imagem
Náutico venceu o Retrô nos pênaltis - Charles Johnson/JC Imagem
Charles Johnson/JC Imagem
Náutico venceu o Retrô nos pênaltis - Charles Johnson/JC Imagem
CHARLES JOHNSON/JC IMAGEM
Pedro Vitor fez o gol a alvirrubro na final do Pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC IMAGEM
CHARLES JOHNSON/JC IMAGEM
1X0 Pedro Vitor sofreu e converteu o pênalti no tempo normal, mantendo o time com chances de título - CHARLES JOHNSON/JC IMAGEM
CHARLES JOHNSON/JC IMAGEM
Deborah Cecília confere o VAR na final do Pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC IMAGEM
CHARLES JOHNSON/JC IMAGEM
Retrô e Náutico jogam a final do Pernambucano - CHARLES JOHNSON/JC IMAGEM

Em jogo disputado na Arena de Pernambuco, o Náutico precisava marcar gols e vencer a partida para ser campeão. Isso porque no jogo de ida, nos Aflitos, duas semanas atrás, o vencedor havia sido o Retrô, por 1 x 0. 

O Timbu devolveu o placar no tempo normal e venceu por 1 x 0 com gol de Pedro Vitor, de pênalti, ainda no primeiro tempo. Na disputa de pênaltis, o herói foi o goleiro Lucas Perri, que defendeu duas cobranças e foi fundamental na conquista do título. 

O experiente lateral-esquerdo Júnior Tavares bateu a última cobrança e selou a conquista alvirrubra.

Superação e polêmica

Tal como havia sido nos Aflitos, o Náutico tomou a iniciativa da partida desde o primeiro minuto. Mas, também há exemplo do que havia sido no jogo de ida, o Retrô se defendia muito bem e minava as chances do Timbu.

Aos 22 minutos, veio o susto. Em disputa sem bola, o Jean Carlos, perdeu a cabeça e soltou a cotovelada em Yuri Bigode, em lance que não foi visto pela árbitra Deborah Cecília, mas que não escapou dos olhares do VAR, que recomendou a revisão e a expulsão do camisa 10 alvirrubro.

Mas, mesmo como um a menos, o Náutico não se abateu, seguiu pressionando e sendo o senhor da partida. Nos acréscimos, Pedro Vitor recebeu na ponta esquerda, partiu pra cima do defensor e foi derrubado na linha da grande área.

Em lance ajustado e polêmico, novamente não observado pela arbitragem de campo, o VAR solicitou a revisão. Deborah Cecília viu falta dentro da área e marcou o pênalti, convertido pelo próprio Pedro Vitor.

No Segundo Tempo, o Náutico diminuiu um pouco ritmo e jogou com mais cadência, o que aumentou a posse de bola do Retrô. Ainda assim, era o Timbu que chegava com mais frequência com perigo, embora nenhum lance tenha tirado um "uh" mais profundo da garganta do torcedor.

Nos pênaltis, Lucas Perri, que já havia feito uma boa partida, brilhou e pegou as duas primeiras cobranças, de Charles e Pedro Costa dando tranquilidade para o Timbu, que não se abalou nem mesmo quando Camutanga isolou seu pênalti. 

HeredaRichard FrancoEwandroJúnior Tavares foram responsáveis por marcar os gols do Náutico nas penalidades.

Comentários

Mais Lidas