play_circle_outline
Rádio Livre

Anne Barreto e Rhaldney Santos

access_time

16:00

Balanço de Notícias

Wagner Gomes e Igor Maciel

access_time

18:00

A Hora do Ângelus

Ave Maria

play_circle_outline
Rádio Livre

Anne Barreto e Rhaldney Santos

access_time

16:00

Balanço de Notícias

Wagner Gomes e Igor Maciel

access_time

18:00

A Hora do Ângelus

Ave Maria

search close
COPA DO NORDESTE

Náutico supera o Campinense e garante vaga na Copa do Nordeste

O Náutico conseguiu reverter a derrota do primeiro jogo e firma seu lugar na disputa de mais um Nordestão

Náutico supera o Campinense e garante vaga na Copa do Nordeste
Náutico passa pelo Campinense na seletiva que valia vaga na Copa do Nordeste - Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Rádio Jornal

Por Fernando Castro da editoria de esportes do JC - Na reestreia do técnico Gilmar Dal Pozzo, ontem, o Náutico venceu o Campinense por 2x0 e conquistou uma vaga na Copa do Nordeste de 2020. O time alvirrubro soube aproveitar o mando de campo nos Aflitos e reverteu a derrota sofrida no primeiro jogo, em Campina Grande. Os gols do jogo foram marcados no segundo, pelos atacantes Odilávio e Rafael Oliveira. 

O Jogo 

Dois dias depois de ser anunciado como o novo treinador alvirrubro, Dal Pozzo encontrou dificuldades para escalar o time. Diego Silva, Assis, Maylson, Danilo Pires e Jorge Henrique se recuperam de lesões e desfalcaram o Náutico no duelo. Já Robinho, que negocia uma saída do clube, também permaneceu de fora. Hereda foi improvisado na lateral esquerda, enquanto André Krobel atuou pela direita. O volante Jhonnatan reestreou como titular.

Com a bola rolando, o Náutico começou frenético no jogo. Antes do primeiro minuto, o lateral André Krobel fez boa jogada pela direita e Odilávio, dentro da área, perdeu uma chance clara de gol. Três minutos depois, foi a vez do centroavante Wallace Pernambucano não conseguir empurrar a bola para o gol.

Depois da pressão inicial, o Náutico encontrou muitas dificuldades para criar jogadas ofensivas no decorrer da primeira etapa. Com muitos desfalques e apenas um dia de treino promovido por Dal Pozzo, o time alvirrubro tinha o peso de tentar reverter a derrota por 2x1 sofrida no primeiro jogo, em Campina Grande. Atuando na lateral esquerda, Hereda sentiu a improvisação, apesar de muita vontade no jogo.

Sem um meia de criação, a bola não chegava com qualidade para os atacantes Wallace Pernambucano e Odilávio, que mais uma vez atuaram juntos. O artilheiro alvirrubro na temporada jogava centralizado, enquanto o prata da casa atuava na ponta esquerda do ataque, ajudando muitas vezes Hereda na marcação. 

Segundo Tempo 

Na volta para o segundo tempo, em desvantagem no confronto, o treinador alvirrubro foi ousado e promoveu a entrada do centroavante Rafael Oliveira no lugar do volante Josa. Com o Náutico pressionando, o Campinense tinha no contra-ataque a grande oportunidade. E foi assim que, aos sete minutos, o volante Ferreira ficou na cara do gol, driblou o goleiro Bruno, mas no chute, o lateral Hereda evitou o gol da Raposa.

O ímpeto ofensivo do Náutico teve efeito aos 11 minutos da segunda etapa. O volante Luiz Henrique recebeu a bola pela direita, fez bom cruzamento e o atacante Odilávio, livre de marcação, cabeceou no cantinho, sem chances para o goleiro Wagner. Como o gol marcado fora de casa não era critério de desempate, esse placar levava a decisão para os pênaltis.

Mesmo com o Campinense assustando nos contra-ataques, o Náutico tinha mais posse de bola e seguia pressionando o time paraibano em busca do segundo gol. E aos 43 minutos, depois de cobrança de falta, o centroavante Rafael Oliveira, de cabeça, marcou o segundo gol do Timbu, placar necessário para a conquista de uma vaga na Copa do Nordeste do próximo ano. 

Ouça os gols na voz do Garganta de Aço, Roberto Queiroz: 

 

 

Ficha do Jogo 

Náutico: Bruno; André Krobel, Camutanga, Suéliton e Hereda (Matheus Carvalho); Josa (Rafael Oliveira), Jhonnatan e Luiz Henrique; Thiago, Odilávio (Tarcísio Martins) e Wallace Pernambucano. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Campinense: Wagner Coradin; Gustavo, Henrique Mattos, Richardson e João Victor; Ferreira, Negretti, Gabriel (Yerien) e Warlei (Vitor); Erivan (Chaveirinho) e Lopeu. Técnico: Francisco Diá.

Local: Estádio dos Aflitos, Recife (PE). Árbitro: Mayron Frederico dos Reis Novais (MA). Assistentes: Antonio Fernando de Sousa Santos (MA) e Raphael Max Borges Pereira (MA). Gol: Odilávio, aos 11’ do 2ºT. Cartões amarelos: Camutanga, Matheus Carvalho, André Krobel (Náutico); Gustavo, Yerien (Campinense). Público: 5.583. Renda: R$ 18.675


COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.