Projeto de BRT de Caruaru foi aprovado na Câmara dos Vereadores


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/01/2014 às 14:55
Leitura:
2a22ae443f62045fe3211b987ff484f0 Foto: JC Imagem O projeto de Mobilidade Urbana que inclui a implantação de um Bus Rapid Transit (BRT) em Caruaru, no Agreste pernambucano, foi aprovado por 20 votos a favor, na Câmara dos vereadores. Durante a votação houve também dois parlamentares que votaram contra a realização do projeto e um voto foi justificado. O projeto da construção da BRT, foi o pivô da prisão de 10 vereadores acusados de suspeita de concussão, corrupção passiva e organização criminosa. Os parlamentares estariam exigindo ao prefeito José Queiroz (PDT) o valor de R$ 2 milhões para aprovação do projeto do BRT (Bus Rapid Transit), orçado em R$ 250 milhões. Em entrevista à Rádio Jornal, a vereadora Rosimeire Maria (DEM), explicou a repórter Núbia Silva, os motivos que levou ela votar contra o projeto. Confira a entrevista. O CASO - A Operação Ponto Final foi deflagrada no início da manhã do dia 18 de dezembro do ano passado. Foram presos 10 vereadores de Caruaru e encaminhados à Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru, por suspeita de concussão, corrupção passiva e organização criminosa. Os parlamentares estariam exigindo ao prefeito José Queiroz (PDT) o valor de R$ 2 milhões para aprovação do projeto do BRT (Bus Rapid Transit), orçado em R$ 250 milhões. Foram presos após seis meses de investigação da Polícia Civil, os vereadores Sivaldo Oliveira (PP), Cecílio Pedro (PTB), Pastor Jadiel e Val das Rendeiras (Pros), todos da base governista, e mais seis da oposição: Val (DEM), Louro do Juá e Eduardo Cantarelli (SDD), Jajá (expulso do PPS), Neto (PMN) e Evandro Silva (PMDB). Todos os suspeitos foram soltos no final de dezembro.

Mais Lidas