Continuidade de Festa de Nossa Senhora dos Remédios gera polêmica em Tabira, no Sertão


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/08/2014 às 14:41
Leitura:
Da Rádio Jornal Foto: Reprodução/ PE AZ Foto: Arquivo/Rádio Jornal Apesar da comoção nacional, a programação da festa da Padroeira Nossa Senhora dos Remédios, em Tabira, no Sertão de Pernambuco, não foi interrompida em luto pela morte do ex-governador e candidato à presidência da República, Eduardo Campos. O caso gerou polêmica, principalmente porque as atrações não tinham nenhuma relação com o evento religioso. A iniciativa gerou críticas em setores ligados ao socialista. Em defesa, a Prefeitura de Tabira divulgou uma nota afirmando que a decisão foi da Paróquia e da comissão da festa e relembrou, ainda, o luto de três dias levantado pelo prefeito Sebastião Dias. Apesar disso, a arquidiocese desmentiu a nota da gestão municipal, disse que a organização do evento é por conta da prefeitura e recriminou o investimento em atrações não religiosas. Outras informações com o repórter Anchieta Santos:

Mais Lidas