CARUARU

Penitenciária ressocializa com série de atividades

Atualmente a Penitenciária Juiz Plácido de Souza abriga mais de 1.600 presos, mas só tem capacidade para 380 detentos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/01/2015 às 10:54

Apesar da superlotação, a Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru, no Agreste do estado, tem sido exemplo no que se refere à realização de atividades educativas e lúdicas, que tem o objetivo de ocupar a mente dos reeducandos.

Para evitar qualquer tipo de problema grave, ou semelhante ao que está acontecendo na Unidade Prisional do Curado, no Recife, são oferecidos diversos cursos, entre eles os de artesão e de biojoias, que são feitas com sementes, folhas e plantas.

Outro projeto que é desenvolvido há anos na Penitenciária de Caruaru é o de adoção de cidadãos presos, realizado através de estudantes e professores de advocacia de faculdades do município. O objetivo é oferecer assistência jurídica gratuita para aqueles que não tem condições de pagar um advogado.

Escute mais informações na reportagem de Fillipe Rodollfo, da Rádio Jornal Caruaru: