AGRESTE

Procurador de Salgadinho fala sobre agressão homofóbica que sofreu em Caruaru


O Procurador foi agredido por um grupo de cerca de vinte homen, armados de correntes, garrafas e ferros.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/06/2015 às 8:36
Leitura:
Foto: Reprodução

O Procurador do município de Salgadinho, Jailson Claudino da Silva, falou sobre a agressão homofóbica que sofreu quando saia do parque de eventos de Caruaru, no Agreste do Estado, no dia de abertura dos festejos juninos.

O procurador foi agredido por um grupo de aproximadamente vinte homens. Em casa, ainda abalado, machucado e até mesmo com dificuldades em andar, Jailson falou sobre o assunto: "Quando caminhávamos em direção ao hotel onde estávamos hospedados, de súbito eu fui atacado por uma pancada atrás da cabeça, em consequência disso, caí (...) quando eu me levanto, várias pessoas me chutando e dando socos", disse.

Ele afirmou, ainda, que a maioria dos homens estava munida com garrafas, ferros e correntes, e que levou pancadas nas costas, nas pernas e no joelho até que um homem chegou para parar a agressão. O homem que salvou a vida do procurador era um taxista que não quis se identificar e também levou um golpe de garrafa na cabeça. Segundo ele, o grupo já tinha agido de forma semelhante outra vez.

A vítima prestou queixa por agressão na delegacia de Caruaru no mesmo dia do ocorrido e a polícia continua investigando o caso. Confira matéria completa na voz de Jaciara Fernandes, para a Rádio Jornal Caruaru:


Mais Lidas