ÁGUA

Barragem de Jucazinho atinge menor volume da história, podendo entrar em colapso


A barragem é o principal manancial de água na área do Agreste, localizada no município de Surubim

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/06/2015 às 8:55
Leitura:

Mesmo com chuva de mais de uma semana no Agreste do Estado, a situação da Barragem de Jucazinho, principal manancial de água na área, localizada no município de Surubim e responsável pelo estabelecimento de 16 municípios, é crítica.

No mês de abril, por exemplo, choveu 25% a menos do que esperado. Agora, o reservatório, que tem capacidade de acumular 327 milhões de m³ se encontra com 17 milhões de m³, apenas 5,3% da capacidade.

No mesmo período do ano passado, Jucazinho encontrava-se com 30% da sua capacidade. A Companhia Pernambucana de Saneamento, na tentativa de diminuir o problema, adotou calendários de racionamento desde o dia 1º de maio. A pior situação é do município de Santa Cruz do Capibaribe, que fica com água nas torneiras por 28 dias.

A Gerente Regional da Compesa, Niadja Menezes, afirmou que a situação da barragem é grave, e que ela continua perdendo o volume de acúmulo de água diariamente: "Infelizmente, se a gente não tiver uma redução neste quadro nos próximos 60 dias a situação vai tender a ser muito pior (...) daqui há 60 dias se não houver uma reversão nesse quadro provavelmente a gente não vai ter condições de retirar a água de Jucazinho", afirmou.

Confira matéria completa na voz de Jaciara Fernandes, para a Rádio Jornal Caruaru:


Mais Lidas