POLÍCIA

Paralisação de policiais civis afeta moradores do interior do Estado


Em Petrolina, policiais fizeram protesto em frente ao IML, em João Alfredo, a falta de delegacias não deixou vítimas fazerem BOs

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/07/2015 às 8:39
Leitura:
Foto: Marco Aurélio / Rádio Jornal

Delegados e policiais do interior do Estado a aderiram à paralisação de mais 24 horas nesta quarta-feira (8) em Pernambuco, o que afetou diversos moradores do Agreste, Sertão, Zona da Mata e RMR.

Em Petrolina, os policiais fizeram um protesto em frente ao Instituto Médico Legal da cidade, localizado no bairro de Ouro Preto. A situação do IML da cidade já foi denunciada junto ao Simpol, a Vigilância Sanitária e o Ministério Público. Durante toda esta quarta-feira, nenhum serviço vai ser realizado em delegacias ou no IML da cidade.

No município de João Alfredo, no Agreste do Estado, a falta de delegacias abertas prejudica as vítimas de assaltos: um comerciante de 64 anos levou dois tiros de um homem durante uma tentativa de assalto, teve as lesões reconhecidas pela Polícia Militar mas não conseguiu prestar boletim de ocorrência na delegacia do município, que estava de portas fechadas. Nesta quarta, a vítima deve procurar a Delegacia Regional de Limoeiro.

A mobilização dos Policiais Civis ocorre por melhores condições de trabalhos, investimentos nos institutos médicos legais, avanços salariais dentro do plano de cargos, carreiras e investimentos da categoria.

Confira matérias das rádios de Petrolina e Limoeiro na voz de Marco Aurélio e Alfredo Neto:


Mais Lidas