CONDENADO NO RECIFE

Ex-comandante de polícia de Araripina recorre à condenação de 150 anos de prisão


Ele foi condenado por duplo homicídio triplamente qualificado e onze tentativas de homicídio por um caso ocorrido no Carnaval de 2006

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/07/2015 às 8:54
Leitura:

Os advogados do Tenente da Polícia Militar que mesmo sob julgamento por comandar os PMs que torturaram e obrigaram jovens a pular da ponte Joaquim Cardoso, no bairro dos Coelhos, no Carnaval de 2006, comandou por quase dois anos a segunda companhia de polícia de Araripina, recorreram à decisão judicial que o condenou a 150 anos e 6 meses de reclusão pela morte de duas das treze vítimas.

O tenente foi acusado pelo Ministério Público Estadual por duplo homicídio triplamente qualificado e onze tentativas de homicídios. O tenente Félix afirmou que a defesa recorreu à decisão porque no juri foi comprovado que alguns dos jovens teriam atravessado a ponte andando.

Os jovens tinham sido confundidos com um grupo que teria praticado arrastões no Bairro do Recife no Carnaval daquele ano. Mesmo com o anúncio da condenação, o Tenente permanece em liberdade até que o recurso seja julgado. Dos quatro policiais envolvidos, três foram condenados e um absolvido.

Confira a matéria completa na voz de Roberto Gonçalves, para a Rádio Ararí FM:


Mais Lidas