SERTÃO

Funcionários demitidos fazem ato na Univasf, em Petrolina


Em crise, a universidade está contendo gastos, que podem chegar a uma economia de R$ 6,3 milhões

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/07/2015 às 9:25
Leitura:

Os Sindicatos de Terceirizados de Limpeza e Vigilantes de Petrolina estão preocupados com a onda de demissões que ocorreu entre os funcionários que atuavam na Universidade Federal do Vale de São Francisco (Univasf). As demissões seriam resultado da crise que a universidade enfrenta e estariam causando grandes danos à categoria.

Uma mobilização deve ocorrer diante do campus da Univasf de Petrolina na manhã desta quarta-feira (22) em protesto contra as demissões. O representante do Sindicato dos Trabalhadores de Limpeza Urbana da cidade demonstrou preocupação e informou a Univasf justificou as demissões com o não-recebimento do repasse dos recursos do Governo Federal, e que dos 300 funcionários do sindicato na universidade, 190 foram demitidos.

A Univasf promoveu uma reunião na qual foram apresentadas fortes medidas de redução de gastos, em decorrência da contenção de orçamento, que pode chegar a R$ 6,3 milhões. Confira matéria completa na voz de Marco Aurélio, para a Rádio Jornal Petrolina:


Mais Lidas