OPERAÇÃO

STF mantém afastados vereadores envolvidos na Ponto Final Um


Os parlamentares são acusados de cobrar propina para aprovar projeto de autoria do poder executivo

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/08/2015 às 8:51
Leitura:
Câmara Municipal de Caruaru
Foto: Vladimir Barreto/ Ascom Câmara

A Câmara dos Vereadores do Município de Caruaru, no Agreste do Estado, volta à cena. Dessa vez, o foco é a operação Ponto Final Um, deflagrada pela Polícia Civil, em dezembro de 2013, que afastou dez vereadores acusados de cobrar propina para aprovar projeto de autoria do poder executivo.

A novidade é que o Superior Tribunal Federal (STF) negou o recurso impetrado pelo vereador Sivaldro Oliveira, do PP, um dos afastados do cargo devido às investigações da operação.

A decisão é monocrática e tem como relator o ministro Marco Aurélio. A decisão sobre o recurso atinge todos os vereadores envolvidos no caso. O ministro utilizou-se do artigo 319 da Constituição para afastar cautelarmente do exercício das funções pessoas detenteotres de mandato eletivo.

Esse é o segundo recurso impetrado pela defesa dos veredores acusados na operação Ponto Final, que chega a corte máxima do país. No mês de abril, a Suprema Corte negou recurso parecido ao vereador Eduardo Cantareli, do Solidariedade. O processo da operação Ponto Final deve ser concluído nos próximos meses. A defesa dos vereadores irá recorrer da decisão.

Jaciara Fernandes traz os detalhes:


Mais Lidas