Saúde

Crise na saúde afeta atendimentos em Garanhuns


Mais de 1500 pessoas tiveram seus atendimentos agendados suspensos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/09/2015 às 9:15
Leitura:
Há uma informação de que a UPAe de Garanhuns pode fechar as portas. Foto; Reprodução / Internet

O anúncio de que uma Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (Upae) seria inaugurada em Garanhuns em dezembro, ficou para o final de 2016. Já a unidade, que vem funcionando às margens da BR-423, passa por uma grande crise, não tem mais medicamentos e os atendimentos agendados foram suspensos. Só em Garanhuns, mais de 1500 pessoas tiveram seus atendimentos agendados suspensos.

Há uma informação de que a Upae de Garanhuns pode fechar as portas, mas até o momento, o Governo do Estado não se pronunciou.

O secretário de saúde de Garanhuns, Alfredo Goes, trouxe mais informações sobre esta crise: "Se a Upae fechar, não só Garanhuns, mas todo o Agreste vai ser prejudicado. Já estão sendo, pois ontem os pacientes não foram atendidos, hoje deve acontecer o mesmo, e no mês fazemos em torno de 1600 consultas. Mas ontem eu recebi a ligação da diretora da Geres, Dra catarina, que informou que o problema ainda não foi solucionado, que a gente não agendasse mais consulta por que eles não estavam atendendo. O Estado é quem tem que se pronunciar sobre isso, mas, com certeza, o município vai ser muito prejudicado", disse.

Confira o flash de Eduardo Peixoto:


Por meio de nota, a Upae de Garanhuns respondeu sobre o caso. Confira:


"A coordenação da Upae de Garanhuns rechaça qualquer hipótese de fechamento do serviço e esclarece que, diante da paralisação dos médicos da unidade, as consultas ambulatoriais estão temporariamente suspensas. A coordenação, no entanto, continua dialogando com os profissionais e a Secretaria Estadual de Saúde sobre a regularização dos pagamentos."


Mais Lidas