Difteria

Adolescente morre e irmãos estão internados com suspeita de difteria no Recife


Os gêmeos de 19 anos estão internados na área de doenças infectoparasitórias no Oswaldo Cruz

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/09/2015 às 8:45
Leitura:
Existe a suspeita de que eles tenham contraído difteria. Foto: Reprodução / TV Jornal

Em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, um adolescente de 14 anos morreu na Unidade de Terapia Intensiva do Pronto Socorro São Francisco, e os dois irmãos do rapaz, ambos de 19 anos, estão em observação no Hospital Universitário Oswaldo Cruz em Recife, até a conclusão de um diagnóstico.

Existe a suspeita de que eles tenham contraído difteria, uma doença infecciosa de transmissão respiratória, que pode ser previnida pelo uso de vacinas. Há apenas casos exporádicos em todo o país. Segundo nota de esclarecimento divulgada pela médica Patrícia Belfort Carvalho, da UTI do Pronto Socorro São Francisco, em Salgueiro, o paciente deu entrada no Hospital Regional da cidade no dia 30 de agosto em estado gravíssimo por infecção respiratória. Ele ficou internado por 3 dias até que a doença evoluiu para uma insuficiência respiratória grave e teve que ser transferido para a UTI do Pronto Socorro São Francisco, na ultima quinta-feira.

De acordo com a nota, o paciente foi submetido a uma traqueostomia de urgência e foi adaptado a uma ventilação mecânica, à partir daí, começou uma investigação sobre a causa da infecção. Contudo, os outros dois irmãos também apresentaram queixas semelhantes, porém, sem tanta intensidade. Para um diagnóstico preciso, foram feitos exames nos 3 pacientes e coletadas culturas de sangue e secreção de traqueia, que foram enviadas para laboratório.

Com a agravação do estado do paciente, a UTI São Francisco solicitou uma vaga na UTI especializada em doenças infecciosas e parasitárias no Hospital Universitário Oswaldo Cruz, em Recife. A transferência aconteceria no sábado, em uma ambulância aérea, às 6h, mas o jovem teve falência múltipla e veio a óbito.

Os irmãos de 19 anos foram transferidos de ambulância para o Oswaldo Cruz e encontram-se ainda na área de doenças infectoparasitárias para conclusão de um diagnóstico. Os exames estão em andamento no Laboratorio Central do Estado para investigação. O médico que acompanha os dois irmãos é o infectologista Filipe Prohaska, do Hospital Oswaldo Cruz. Ele disse que estava sendo feita a parte da investigação, e que o diagnóstico dos adolescentes deve ser fechado nos proximos 3 ou 4 dias.

Confira o flash de Roberto Gonçalves:


Mais Lidas