AGRESTE

Professora diz que crianças de escola em Sanharó tomaram tranquilizante por engano


Em depoimento à Polícia, a educadora afirmou que o suco era para ela mesma e que não pretendia dopar as crianças

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/10/2015 às 5:36
Leitura:
Imagem: reprodução/internet


A professora Maria Lucinenide prestou depoimento durante aproximadamente 1h30 na Delegacia de Belo Jardim na tarde dessa terça-feira (13). Ela confessou que a substância misturada ao suco foi clonazepam, o princípio ativo do remédio de referência Rivotril.

A professora afirmou que fazia tratamento psicológico, mas havia abandonado. A docente, que já teria feito o pedido de afastamento da escola, saiu protegida por dois advogados e sem gravar entrevista.

A educadora foi afastada das atividades de sala de aula e responde ainda a uma sindicância interna da Prefeitura de Sanharó. Nove alunos da Escola Municipal Nilza Leite Avelino, com idades entre cinco e sete anos, passaram mal e precisaram de atendimento médico.

O advogado da professora, Claudio Maia, afirma que tudo não passou de um descuido sem intenção maldosa:

A Polícia deve receber ainda esta semana o resultado dos exames com amostras colhidas em dois alunos. O delegado responsável pelo inquérito, José Rivelino Ferreira, afirma quais são os próximos passos:


Mais Lidas