AGRESTE

Funcionário de empresa de limpeza urbana de Garanhuns morre com suspeita de infecção bacteriana


Bactéria que ainda não foi identificada teria sido contraída no trabalho

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/10/2015 às 16:08
Leitura:
Foto: Reprodução/ Internet


Um gari, funcionário da empresa Locar Saneamento Ambiental de Garanhuns, acabou passando mal e durante um mês ficou internado. Em duas oportunidades voltou para residência, mas continuou se queixando de muitas dores. João Gileno de 47 anos acabou falecendo no último sábado (17).

O filho do gari, Iran Gomes, diz que uma bactéria desconhecida acabou matando o pai. “Pelos exames dele, consta que ele pegou uma bactéria através do serviço. Fizemos exames, ele foi pra o posto de saúde, a doutora passou bastante medicamento para ele, ele se tratando em casa e se queixando de dor”, detalhou Iran, que afirmou ainda ter levado o pai novamente ao posto médico. Foi quando a médica encaminhou João a um hospital.

Confira os detalhes na reportagem de Eduardo Peixoto:

O gari passou 15 dias em tratamento, tomando medicamento, foi quando recebeu alta. Mas voltando para casa, João Gileno continuou se queixando de dor e com muita febre. O trabalhador foi novamente internado, mas não aguentou e acabou falecendo.

Depois da morte a empresa entrou em contato com a família dando assistência e até o momento não se sabe qual bactéria matou o gari.

A assessoria da empresa Locar informou, por meio de nota, que João Gileno faleceu por insuficiência respiratória, conforme atestado de óbito. Segundo a empresa, o funcionário estava de férias quando passou mal, no dia 24 de setembro.

Segundo a empresa, quando saiu de férias, o funcionário estava em plena saúde e que não existem registros que associem insuficiência respiratória a doenças ocupacionais da coleta de resíduos sólidos urbanos.

Por fim, a empresa lamenta a perda do funcionário que já estava no quadro há três anos e três meses.


Mais Lidas