FALSÁRIO

Polícia divulga fotos do falso médico de Glória do Goitá


Imagens do circuito interno de câmeras mostram o falso médico no Hospital João Murilo no dia 28 entrando com um paciente

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/11/2015 às 9:24
Leitura:
Foto: Divulgação / Polícia Federal

Continua foragido o homem que usava a identidade do médico Bruno Gonçalves da Silva, que trabalha no Samu de Vitória de Santo Antão. O falsário, que até o momento não teve seu nome revelado, atuava há cerca de dois anos, realizando plantões esporádicos na Unidade Mista de Saúde Maria Gaião Guerra, no município de Glória do Goitá.

O caso foi descoberto quando o suposto médico fez a transferência de uma paciente, que também não teve o nome divulgado, para o Hospital João Murilo, de Vitória do Santo Antão, quando foi necessário chamar o Samu para que ela fosse transferida. Quando o falso médico informou seu nome e CRM, do outro lado da linha estava o verdadeiro médico. Somente no dia que foi descoberto, o falsário teria realizado cerca de 80 atendimentos prescrevendo medicações e internando pacientes. Confira os detalhes no flash de Rafael Carneiro:

Bruno Tenório Gonçalves, que tinha o número do seu Cremepe usado pelo falsário, informou que conhecia o falso médico de vista, e que ele cursou 3 períodos do curso de medicina na Faculdae de Medicina Nova Esperança em João Pessoa, onde estudaram na mesma época.

Bruno Tenório informou ainda que já havia prestado uma queixa acerca dos mesmos fatos em janeiro desre ano, na cidade de Afogados da Ingazeira, quando o falsário estava usando o nome de Bruno Duarte da Silva, com a utilização do registro no CRM de uma outra pessoa formad pela Universidade Federal de Pernambuco, e que nunca havia trabalhado em Glória do Goitá e nem sabia que seu nome e inscrição estavam sendo usados de forma criminosa.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Glória do Goitá informou que está tomando todas as providencias cabíveis, e abrirá uma sindicância para investigar o caso. Os pacientes do falso médico também serão ouvidos.

Imagens do circuito interno de câmeras mostram o falso médico no Hospital João Murilo no dia 28 entrando com um paciente entubado na emergência e falando como o médico plantonista para a realização de sua transferência com o seu acompanhamento. Os crimes que estão sendo investigados é falsidade ideológica e exercício ilegal da medicina, cujas penas podem chegar a 10 anos de reclusão.


Mais Lidas