FALTA DE CHUVA

Agricultor do Agreste amarga perda de 90% da produção de milho e feijão


A falta de chuvas deve persistir até o final do mês de fevereiro de 2016

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/11/2015 às 9:22
Leitura:
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Se a falta de chuva atinge diretamente a população que mora nas cidades, imagine então a situação do homem do campo, que tem que enfrentar a seca tendo que alimentar o gado.

A situação é dificil em todos os municípios do Agreste Central, que não pertencem a área de brejo, a exemplo de Caruaru, onde o agricultor amarga uma perda de 90% de milho e feijão. O pior é que as perspectivas não são boas, uma vez que o fenômeno El Niño deve persistir até o final do mês de fevereiro de 2016. Até lá, a chuva será praticamente inexistente. Confira os detalhes no flash de Jaciara Fernandes, da Rádio Jornal Caruaru:


Mais Lidas