ZONA DA MATA NORTE

Irmão de radialista assassinado em Lagoa de Itaenga diz que está "marcado para morrer"


Radialista foi morto a tiros e a polícia descartou a hipótese de latrocínio

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/11/2015 às 10:12
Leitura:
Foto: Reprodução/Facebook

Após o assassinato do radialista Israel Silva, o irmão da vítima, Sebastião Silva, diz que está "marcado para morrer a qualquer momento". Israel foi morto a tiros na última terça (10), dentro de uma papelaria de Lagoa de Itaenga, na Mata Norte de Pernambuco. O comunicador tinha 37 anos e apresentava o Programa "Microfone Aberto", na Rádio Comunitária Itaenga FM, no qual divulgava notícias policiais e comentava sobre os problemas da cidade, tecendo críticas à atual gestão.

Entre as hipóteses investigadas pela polícia, a única descartada é a de latrocínio, que constitui roubo seguido de morte. A família da vítima, que exige uma investigação minuciosa do caso, admitiu que Israel "podia ser morto a qualquer instante". O irmão do radialista, Sebastião, diz que, embora as ameaças continuem, não terá o mesmo destino de Israel. Ouça abaixo:

Até agora, o clima de medo faz com que ninguém queira assumir o programa que era comandado por Israel, sendo substituído por uma programação musical. Ontem, a missa de sétimo dia em memória do radialista levou centenas de pessoas à Igreja Matriz de São Sebastião, no centro da cidade. Agora, familiares e amigos da vítima articulam uma mobilização para evitar que o assassinato do radialista não fique impune. Ouça abaixo a fala do diretor da Itaenga FM, Manoel Antônio, dizendo que não é simples substituir o homem que falava das "mazelas do mundo":

Neste final de semana, Carlos André do Amaral, mais um dos suspeitos pelo homicídio, foi preso em Lagoa do Carro, na Mata Norte do estado. A Polícia Civil tem adotado o sigilo como estratégia para chegar aos culpados e desvendar a motivação do crime. Ouça abaixo a fala de Pablo de Carvalho, delegado seccional de Goiana, que foi designado pela SDS para as investigações do caso:


Mais Lidas