TRAGÉDIA

Menina de sete anos é encontrada morta a facadas dentro de colégio em que o pai dava aulas


Beatriz Angélica Mota participava de uma festa de encerramento do ano letivo com os pais no Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 11/12/2015 às 5:58
Leitura:
Beatriz era filha de um dos professores da escola onde foi assassinada. Imagens: reprodução whatsapp


Um crime brutal chocou a cidade de Petrolina, no Sertão do Estado, por volta das 21h dessa quinta-feira (10). Beatriz Angélica Mota, de apenas sete anos, foi encontrada morta a golpes de objeto perfurocortante dentro do Colégio Maria Auxiliadora. Saiba mais na reportagem de Ângela Santana, da Rádio Jornal Petrolina:

A pequena Beatriz é filha do casal Lúcia e Sandro Romilton, que é professor de inglês do colégio. Eles são moradores da cidade de Juazeiro, na Bahia. A criança, que não era aluna da unidade, participava com os pais da festa de encerramento do ano letivo.

De acordo com o 5º Batalhão da Polícia Militar, a menina foi encontrada já morta, com várias perfurações no corpo, provocadas por uma faca tipo peixeira. Ainda de acordo com a PM, o objeto foi cravado na clavícula.


O estabelecimento de ensino é um dos mais conceituados de Petrolina e é administrado pela ordem religiosa Salesiana da Igreja Católica. Os pais ficaram completamente em choque quando encontraram o corpo de Beatriz dentro de uma sala que é utilizada como depósito.

Equipes da Polícia Civil passaram a madrugada em diligências tentando localizar os envolvidos no homicídio. Porém, até o momento, nenhum suspeito foi identificado ou preso. A Polícia solicitou as imagens das câmeras de segurança da escola, da equipe que fez as imagens da festa e das lojas no entorno da instituição.

O corpo de Beatriz está no Instituto de Medicina Legal de Petrolina, onde estão sendo realizados exames para identificar a causa da morte e se a menina foi vítima de violência sexual. O corpo de Beatriz será enterrado no final da tarde desta sexta-feira em Juazeiro (BA).

VIOLÊNCIA - Em outubro, um menino de 9 anos foi estuprado, asfixiado e jogado dentro de canal em Petrolina. Wallison Pedro Souza de Sá havia desaparecido no dia das crianças e foi encontrado morto dois dias depois. De acordo com a Polícia, duas pessoas participaram do crime.


Mais Lidas